Coluna

Paço garante: Plano Diretor não é texto de gabinete

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 01 de agosto de 2019

Mesmo depois da realização de amplo debate, inclusive com a
presença de vereadores, parlamentares da Capital alegaram desconhecimento sobre
a extensa proposta de Código Tributário. Resultado: a tramitação durou oito
meses e foi paralisada por conta da retirada do texto pela prefeitura. Por
precaução, o Paço agora já antecipa os detalhes da longa avaliação interna
sobre a revisão do Plano Diretor, que contou com a participação de comissão
formada por vereadores, além de diversas audiências públicas com setores
afetados, sendo uma delas na própria Câmara Municipal. A expectativa na
prefeitura, depois de enviar a matéria à Casa, é ter uma “tramitação técnica”.
“A revisão teve mais de 4 mil sugestões de pessoas dos mais diversos bairros e
isso facilita a tramitação. Demonstra que o plano não foi projeto de gabinete”,
aponta o secretário de Planejamento, Henrique Alves.

Interesse

Entre os resultados de sugestões à prefeitura, a revisão do
Plano Diretor prevê a utilização dos “vazios urbanos”. Além do conceito de “cidade
compacta”, atende o mercado imobiliário que tem interesses especulativos.

Cobra fatura?

É bom lembrar que os próprios vereadores admitiram a
presença de “emissário” do mercado imobiliário na Câmara na eleição de 2016 e
escolha do presidente da Casa em 2017. A conferir.

Alento

Henrique Alves garante que a proposta atual corrige
distorção do plano de 2007, que, na prática, definiu o céu como limite para
novos espigões em Goiânia. “O projeto prevê critérios e regras para o
adensamento”, diz.

Mortos vivos

Bolsonaro admitiu as profundas dificuldades de articulação
na Câmara dos Deputados no primeiro semestre. Principalmente encaradas pelo
líder, Major Vitor Hugo (PSL/GO)

O retorno

“O Vitor Hugo passou momentos difíceis. Até brinco com ele:
politicamente, dadas as pressões, você já estava enterrado com a missa de
sétimo dia marcada. Mas ele reagiu, teve resiliência e mostrou seu valor”,
discursou o presidente.

Reforço

O vice-governador Lincoln Tejota comemorou a chegada de
médicos a 54 municípios do Estado, dentro do Programa Mais Médicos. “O
atendimento preventivo e básico ajuda a evitar internações”, avalia.

Compromisso

Lincoln lembra que o governo avança no cumprimento do
compromisso de regionalizar a saúde no estado. “Em breve teremos a abertura das
primeiras policlínicas, em Posse e Santa Terezinha de Goiás”, espera.

Otimismo

O presidente do Comitê da Bacia do Meia Ponte, Fábio
Camargo, espera para hoje a apresentação do plano de racionamento pela Saneago,
diante da queda na vazão, mas não acredita em crise como a vivida em 2017.

CURTAS

– Nova decisão do STF atendeu o governo Caiado e a União não
pode executar bloqueio de recursos a Goiás.

– A medida garante fôlego sobre parcelas de refinanciamento
de dívidas que somam R$ 8,5 bilhões.

– O programa Bolsa Universitária prorrogou o prazo para
renovação do benefício para sexta-feira (2).

 

Compartilhe: