Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

PPS pode deixar base se candidato não for José Eliton

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 20 de março de 2018

O presidente regional do PPS, deputado federal Marcos Abrão
Roriz, reafirmou o apoio à pré-candidatura do vice-governador José Eliton
(PSDB), mas foi mais além. Garantiu que o pleito do tucano é pré-requisito
básico para a manutenção do partido na base aliada ao governo e na aliança
eleitoral. Questionado sobre as constantes especulações sobre possíveis planos
B na base, o deputado garante que o melhor nome, na opinião dele, é o de
Eliton. “Nós não trabalhamos com esta hipótese (de trocar o candidato) até
porque, se tiver uma alteração de nome, nós iremos rediscutir dentro do partido
o posicionamento do PPS para a eleição deste ano”, garante. A própria senador
Lúcia Vânia, presidente do PSB e tia de Marcos Abrão, considerou na última
semana que o desempenho do vice à frente do governo a partir de abril será
fundamental para a consolidação da candidatura e que, até agora, há muito tempo
para se reavaliar membros da chapa majoritária. “Nós não trabalhamos com outra
hipótese para a candidatura”, reafirma o deputado.

PIBão

Continua após a publicidade

O Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás cresceu 80% acima da
média nacional em 2017. O cálculo é do Instituto Mauro Borges, órgão da própria
da Secretária de Gestão e Planejamento.

Rendimento

Os dados projetam uma alta de 1,8% no PIB goiano, diante de
1% no Brasil, conforme divulgado pelo IBGE no início de março. O destaque, mais
uma vez, foi a agropecuária, que atingiu R$ 189,9 bilhões.

Última instância

Lideranças petistas começam a avaliar publicamente que a
prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva é inevitável, depois da
condenação em segunda instância no Tribunal Regional Federal da 4ª Região
(TRF4). Tudo porque todos os recursos preventivos buscados pela defesa do
ex-presidente foram negados pela Justiça e, agora, resta apenas o julgamento de
mais um pedido de habeas corpus, no plenário da Supremo Tribunal Federal (STF).
A votação, segunda a presidente da Corte, ministra Carmen Lúcia, depende apenas
do ministro-relator Edson Fachin. “O Supremo examinará assim que o ministro
Edson Fachin levar em mesa, ou na Segunda Turma ou ao plenário”, disse a
ministra, em entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais. “O relator é o
responsável por levar o processo e dizer a importância do processo”,
acrescentou. “Quando o relator levar, o habeas corpus tem preferência
constitucional, porque lida com liberdade”, afirma. Em referência ao pedido do
petista, o ministro Gilmar Mendes disse que seria “grave” a Corte receber um
pedido e não julgar.

CURTAS

Medicina ­–
Gilmar Mendes comparou a situação de Lula com “omissão de socorro” na medicina
e disse que não se deve “negar jurisdição”.

Sistema – Dezesseis
detentos foram transferidos de Itumbiara para o presídio de Anápolis para
“preservar a segurança dos presídios”, diz a Diretoria Penitenciária.

Saúde – Marconi
Perillo entrega hoje a Unidade Estadual de Saúde Especializada (USE) e o Credeq
de Goianésia.

Ousadia

O programa “Todos pela Habitação”, lançado ontem pelo ministro
das Cidades, Alexandre Baldy (PP), no Rio de Janeiro, pode garantir a entrega
de mais de 1 milhão de casas construídas no Brasil até o final de 2018.

Meta

Do total, 650 mil unidades serão feitas a partir da planta. “O
déficit habitacional hoje no país é de 6,15 milhões de unidades. Estamos
buscando a retomada de programas de construção de moradia, que estão
paralisados desde 2014”, afirma Baldy.

Na espreita

Depois de desqualificar os apoios já anunciados, nem todos
confirmados, de partidos nanicos à pré-candidatura de Ronaldo Caiado (DEM), o
deputado Daniel Vilela (MDB) prefere aguardar o resultado do evento de hoje
para reanalisar o cenário.

Agenda

Deputados estaduais e cinco prefeitos (dos 41) do MDB
realizam às 10h evento para anunciar apoio à pré-candidatura do senador. Os
vilelistas ainda apostam que o movimento é isolado no partido e na oposição.

Bens bloqueados

A Justiça acatou pedido do MP e determinou a
indisponibilidade de bens de ex-prefeito de Novo Gama e de mais duas pessoas
por atos de improbidade administrativa. Ação proposta pela promotora Tarsila
Costa Guimarães.

Fantasma

O bloqueio de bens do ex-prefeito, Everaldo Vidal Pereira
Martins, é de até o limite de R$ 30 mil. Ele contratou e pagou Dianna de Paiva
Rosa, desde 2015, mas ela nunca foi trabalhar, segundo o MP.