Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Presidente da CCJ quer ouvir Secretaria de Finanças de Goiânia sobre auxílio emergencial

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 08 de fevereiro de 2021

Venceslau Pimentel 

Aprovado na Comissão de Constituição e
Justiça (CCJ) da Câmara de Goiânia, o projeto do Executivo que institui o
programa Renda Família segue para apreciação no plenário, em primeira votação,
mas ainda sem data definida. Depois, vai para a Comissão de Finanças.
Presidente da CCJ, o vereador Henrique Alves (MDB) disse à coluna que já
conversou com secretário de Finanças, Alessandro Melo, sobre o valor da parcela
mensal, que passou de R$ 300,00 para R$ 500,00, por conta de uma emenda ao
texto original. “Queremos saber qual o impacto orçamentário com esse novo
valor”, pontua Alves, que considera importante o socorro às famílias
vulneráveis da capital. Ele defende que sejam estabelecidos critérios para que
sejam contempladas apenas as pessoas que se enquadram no programa. 

Continua após a publicidade

Pedido de renúncia 

Um documento assinado por 146 prefeitos
foi entregue ontem à Associação Goiana dos Municípios, pedindo a renúncia do
presidente da entidade, Paulinho Resende (PSDB), e de toda a diretoria da
entidade, formada por ex-prefeitos. 

Judicialização

Como antecipado pela coluna, se uma
nova eleição não foi realizada em março, o caso vai parar na Justiça. O
prefeito de Gameleira, Wilson Tavares (DEM), disse que não tem cabimento um
ex-prefeito no comanda da entidade. O prazo final é dia 12, para que seja
marcada a eleição. 

Embate 

Por conta das críticas feitas pelo
ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), o governador Ronaldo
Caiado (DEM) publicou quatro posts no Twitter, para rebater o aliado. Tudo por
conta da derrota de Baleia Rossi (MDB), candidato de Maia que, segundo ele,
Caiado não teria apoiado na eleição da Câmara. 

Canal aberto 

A reunião que o prefeito Rogério Cruz
(Republicanos) teve ontem com deputados federais, no Paço Municipal, rendeu o
compromisso dos parlamentares em carrear recursos da União para aplicação em
programas e serviços em Goiânia. 

Aglomeração

Tem servidor da Secretaria da Economia
questionando a realização de uma feira nas dependências da pasta, justamente
hoje, dia em que o Palácio das Esmeraldas acompanha a votação de matéria, pela
Alego, que suspende o feriado de Carnaval, para evitar aglomerações. 

Composição 

O movimento para aumentar o bloco de
apoio ao governo e consolidar uma base sólida para não haver surpresas na votação
de matérias do Executivo, na Alego, se intensifica com a convocação extra dos
deputados, hoje e amanhã. 

Efeito zero 

Três dias depois de convocar a direção
do Petrobras para esclarecer a sucessão de reajuste dos preços dos
combustíveis, pelo presidente Jair Bolsonaro, um novo aumento passa a vigorar a
partir de hoje.

Porte de arma

Sob a alegação de que o atirador
desportivo corre risco pela atividade que exerce, o deputado tucano Gustavo
Sebba quer a liberação do porte de armas de fogo para a categoria. 

CURTAS 

– Os planos de saúde que atuam em Goiás
terão de garantir transparência na cobrança de reajustes retroativos ao período
suspenso em 2020. É que recomendam o MPF, MP estadual, Procon e Defensoria
Pública. 

– Enquanto o Executivo veta o feriadão de Carnaval, os demais
poderes estaduais e órgãos independentes liberam servidores no
feriado de Carnaval.