Coluna

Rodrigo Maia apoia Caiado e busca aliança com MDB

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 12 de abril de 2018

O presidente da Câmara dos Deputados e pré-candidato à
presidência da República, Rodrigo Maia (DEM/RJ), garante que não é
representante da base do presidente Michel Temer (MDB) no processo eleitoral
deste ano e que apresenta projeto alternativo para o País. O discurso aproxima
o democrata do posicionamento majoritariamente de oposição em Brasília do
senador Ronaldo Caiado (DEM), pré-candidato ao governo de Goiás. Questionado
sobre a possibilidade de participação no processo regional, Maia demonstra ter
conhecimento sobre a política goiana e adianta a possibilidade de convencer o
também pré-candidato Daniel Vilela (MDB) a se unir com Caiado para este pleito.
“Com certeza estamos juntos dele. Aprendi muito com Ronaldo Caiado sobre saúde,
agronegócio, com a capacidade de articulação dele. É claro que o Democratas tem
uma prioridade enorme na eleição do senador para o governo e estamos
acompanhando de perto e ajudando com tudo o que está ao meu alcance”, afirma o
deputado.

Proximidade

Rodrigo Maia tem proximidade com Daniel Vilela e considera
articular a demoção do deputado goiano, presidente da CCJ da Casa, da
pré-candidatura própria em apoio a Caiado. Ele falou sobre Goiás à Rádio Sagres
730.

Pede apoio

“O deputado Daniel Vilela faz um ótimo mandato e tenho certeza
que a articulação do Caiado passa pelos prefeitos do MDB, pelo Iris e pela
nossa capacidade de conversar e articular com o Daniel para que ele possa nos
ajudar nesta eleição”, diz Maia.

Ministro prioriza
articulação

Depois do insucesso do goiano Henrique Meirelles (MDB) e do
governo federal em articular votações tidas como fundamentais para a retomada
econômica do País, o recém empossado ministro da Fazenda, Eduardo Guardia,
aponta o diálogo com o Congresso como ponto fundamental do novo trabalho. Nome
indicado por Meirelles, Guardia discursou pela primeira vez como chefe da área
econômica do governo, na transmissão do cargo. O ex-secretário-executivo da
Fazenda declarou que tem três prioridades: a disciplina fiscal, o
fortalecimento do mercado de capitais e uma agenda de produtividade e
eficiência. “Sabemos que a implementação dependerá de mudanças legislativas e
só será possível mediante atuação conjunta dos Poderes constituídos. Será crucial
o diálogo com Legislativo e com órgãos de controle”, disse. Ele declarou ainda
que a equipe econômica sabe das dificuldades de qualquer processo de ajuste
fiscal. “Como sabemos, o problema está na Previdência, agravado pelos elevados
gastos com pessoal dos estados”, definiu.

CURTAS

Fora! – Delegados
da PF do Paraná pediram a transferência de Lula. A presença do petista causaria
transtornos a moradores e prejudicaria atividades dos policiais. 

Preso político?
Enquanto isso, o PT tenta emplacar versão de que o ex-presidente é vítima. A
última jogada foi incluir ‘Lula’ no nome político de parlamentares.

Tenha fé – O
governo anunciou que as plataformas do Eixo Anhanguera contarão com
policiamento 24 horas. Acreditemos.

Louvaminha

Na suposta “sabatina” na Comissão de Constituição e Justiça
da Assembleia Legislativa, o ex-secretário de Articulação Política, Sérgio
Cardoso, indicado ao TCM, não ouviu sequer uma pergunta. Só elogios – inclusive
da oposição.

Hoje vai

Estava tudo pronto para que a indicação do cunhado do
ex-governador Marconi Perillo (PSDB) fosse aprovada ontem na CCJ e logo depois
em sessão extra no plenário. Só que José Nelto (Podemos) pediu vistas. Ficou
para hoje, às 14h.

Tudo certo

Questionado sobre o parentesco, Sérgio garante: “Quem
indicou em primeiro lugar foram os deputados e agora o governador José Eliton.
Hora nenhuma o ex-governador Marconi Perillo disse que ia me indicar. Me
desfiliei e terei independência no TCM”.

Debate quente

Depois da apresentação de projeto para reformulação da
previdência municipal pelo presidente do IPSM, Sílvio Fernandes, os vereadores
marcaram para hoje discussão sobre a matéria. Será às 14h30, na Sala de
Reuniões da Presidência da Câmara.

Pauta aberta

O conselheiro federal por Goiás, Marcello Terto, entregou ao
presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, a Carta de São Paulo, elaborada
durante a XXIII Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, em novembro de
2017.

Exigências

O grupo de entidades ligadas à advocacia pública cobra, no
texto, texto a resolução de temas como honorários, responsabilidade, composição
de conselhos e licitação. Lamachia frisou na reunião o comprometimento da OAB
com as pautas.

Compartilhe: