Coluna

Sandro Mabel acredita em ‘boa relação’ com governo

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 13 de março de 2020

Depois de 2019 marcado por guerra de discursos e críticas
intensas à retirada de incentivos fiscais e manutenção da contribuição ao Fundo
Protege, o presidente da Federação das Indústrias de Goiás (FIEG), Sandro
Mabel, elogia a atual abertura para o diálogo no governo de Ronaldo Caiado
(DEM), principalmente na secretaria de Economia, e a de Indústria e Comércio. O
ex-deputado federal nega que as divergências tenham qualquer motivação política
e garante não pretende “ser candidato a mais nada, nem à presidência da FIEG”.
A negociação gira em torno de emendas que ainda serão apresentadas ao novo
modelo de incentivos, ProGoiás, que tramita na Assembleia Legislativa. A
intenção dos empresários é dar alternativa viável à contribuição para o Protege
e instituir conselho consultivo na SIC. “Nosso negócio é atrair empresas e
estamos juntinhos com o estado para isso”, diz.

Discursos

Deputados aliados ao governo passaram a ter certeza de que
“a gritaria no ano passado não passava de terrorismo”. Caiadistas avaliam que o
resultado do PIB goiano, com crescimento de 2,5% tirou argumento do setor.

Calma lá

“Esse PIB não é relativo ao governo Caiado. É tudo
consequência do setor privado, como o setor de automóveis, que cresceu 19%. As
safras colhidas e produções são resultado de anos anteriores”, rebate Mabel.

Bem menos

O relatório da CPI dos Incentivos caiu bem para governo e
empresários. Não houve pedido de indiciamento, mas novas alterações em decretos
e leis serão realizadas.

Coronavírus

Assim como os jogos do campeonato goiano, as sessões
ordinárias na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa passam a ocorrer sem
torcida. Ou seja: as galerias das duas casas ficam fechadas por tempo
indeterminado.

Aglomerações

A partir da próxima
semana, a Alego fará ações preventivas com orientações contra a disseminação do
vírus. Sessões solenes, homenagens e audiências públicas estão suspensas da
agenda dos dois parlamentos.

Economia

A 19ª Tecnoshow Comigo, maior feira de tecnologia rural do
Centro-Oeste, deve ser adiada ou até cancelada. O evento estava marcado para 30
de março até 3 de abril em Rio Verde, onde há caso confirmado da covid-19.

Pegou mal

O líder do governo Bolsonaro na Câmara, deputado federal
Vitor Hugo (PSL/GO), voltou a acumular desgaste interno na base do presidente.
Sequer articulou pela manutenção do veto ao BPC e chegou em cima da hora na
votação.

Companheiro

Deputados e senadores comentam que Vitor Hugo ainda leva e
trás informações truncadas entre Planalto e Congresso, o que aumenta a tensão,
que já não é pequena.

CURTAS

– Após tratar coronavírus como “fantasia” o presidente usou
máscara em live e sugeriu adiar manifestação deste domingo.

– Depois do afastamento de Cristóvão Tormin, a vice Edna dos
Santos, exonerou todos os comissionados e secretários.

– O rompimento serviria para “redução do custo da máquina”,
mas explicita o esvaziamento de Tormin em Luziânia.

 

Compartilhe: