Coluna

Secretaria de Finanças prioriza previdência e segura data base

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 17 de julho de 2018

A pressão de servidores municipais e vereadores não surtiu
efeito e a prefeitura de Goiânia ainda desconsidera vincular a discussão do
projeto que altera o sistema previdenciário a demandas dos funcionários, como o
piso dos professores e o pagamento da data base.

A intenção dos parlamentares é
de que o Paço envie as duas matérias para compensar supostas perdas dos
funcionários previstas na reforma previdenciária. 

“As questões não podem ser
dissociadas, já que passam pela situação financeira da prefeitura. Gostaríamos
de ter a previdência já resolvida, porque o cenário ficaria mais tranquilo para
tomar decisões que aumentam a despesa de pessoal. Elas têm ligação, mas os
assuntos são paralelos e andam separadamente”, afirma o secretário municipal de
Finanças, Alessandro Melo, ao negar a possibilidade de encaminhar as propostas
para tramitação já em agosto. 

Segundo ele, o pagamento do piso na Educação e a
reposição inflacionária atrasada representariam, juntos, impacto de R$ 13
milhões por mês.

Recuperação

O secretário aponta que cortes são fundamentais para redução
do déficit mensal, que passou dos R$ 30 milhões e caiu para R$ 19 milhões.
Novos dados serão apresentados antes da apresentação do segundo quadrimestre,
na Câmara Municipal.

Sine die

Não há prazo para o debate sobre o pagamento da data base.
“Estamos estudando e entendemos que isso é direito dos servidores, mas tudo
isso passa pelo equilíbrio financeiro da prefeitura”, aponta Alessandro Melo.

Ministro fantoche

Relatório da Polícia Federal relativo à Operação Registro
Espúrio define que o ex-ministro do Trabalho Helton Yomura “não passa de um
fantoche dos caciques do PTB”. O texto ainda aponta uma “efetiva participação”
da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no núcleo político de uma organização
criminosa investigada pela concessão fraudulenta de registros sindicais junto
ao Ministério do Trabalho e atribui a ela o papel de “líder”. A deputada chegou
a ser cotada para o cargo de ministra do Trabalho no início do ano. Decisões da
Justiça Federal e uma liminar da presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen
Lúcia, no entanto, suspenderam a posse. O governo acabou desistindo da
parlamentar para o cargo. A Polícia Federal afirma, no relatório, que Cristiane
Brasil, “mesmo não ocupando formalmente qualquer cargo na estrutura do Ministério
do Trabalho, foi alçada, na prática, a um posto de comando da Pasta,
fortalecendo a estrutura de atuação do ‘subnúcleo PTB’”. “A organização
criminosa colocou no cargo alguém devidamente compromissado”, afirma a PF.

CURTAS

Goiano lá – A Registro
Espúrio deflagrou três etapas: em 30 de maio, 12 de junho e 5 de julho. Na
primeira, o gabinete de Jovair Arantes (PTB) foi um dos alvos.

Balanço – O
governador José Eliton (PSDB) realiza hoje balanço dos 100 dias à frente do
Estado, em entrevista coletiva às 10h, no 10º andar do Palácio Pedro Ludovico.

Na medida
Palacianos avaliam positivamente o leve crescimento do tucano nas pesquisas nos
três meses em que poderia participar de eventos e inaugurações.

Terceirização

O Conselho Estadual de Investimentos, Parcerias e
Desestatização (CIPAD) autorizou a contratação de Organização Social para
gestão do Hospital Geral e Maternidade de Uruaçu (HEMU). Contrato será de
quatro anos, por R$ 488,5 milhões.

No entorno

Antes mesmo da conclusão das obras, o CIPAD também confirmou
contratação de OS para o trabalho no Hospital Estadual de Águas Lindas de Goiás
(HEALGO). Duração também de 48 meses, com repasses previstos de R$ 257 milhões.

Prorrogação

Mesmo sem atingir as metas iniciais do contrato, foi
autorizado o segundo termo aditivo entre o estado e a Associação Comunidade Luz
da Vida, que segue na
gestão do CREDEQ de Aparecida de
Goiânia.

Valores

O contrato (R$ 28,5
milhões) foi prorrogado até julho de 2019 ou até a escolha de nova OS para a
unidade. “Os contratos de Gestão atendem aos interesses de prestar adequados
serviços públicos aos usuários de saúde pública”, avalia o CIPAD.

Escalado

O tricampeão mundial e campeão olímpico de vôlei, Dante
Amaral, confirmou ontem a pré-candidatura a deputado federal pelo MDB. Natural
de Itumbiara, o ex- atleta fará campanha com foco no Sudoeste goiano.

Falou e disse

“Saúde não é mercadoria. Vida não é negócio. Dignidade não é
lucro. Direitos conquistados não podem ser retrocedidos”, da ministra Carmen
Lúcia ao suspender resolução da ANS que estipulava cobrança de coparticipação e
em planos de saúde.

 

Compartilhe: