Coluna

Seduce deverá fazer concurso com vagas para psicólogo escolar

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 19 de junho de 2018

A Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte
(Seduce) deverá realizar concurso público para suprir vagas de psicólogo
escolar, caso projeto aprovado no plenário da Assembleia Legislativa se torne
Lei. O texto obriga escolas públicas estaduais, de ensino fundamental e médio,
a incluírem no corpo docente, psicólogos escolares devidamente habilitados. O
projeto foi apresentado pelo deputado estadual Francisco Júnior (PSD) e contou
com a comemoração de membros do Conselho Regional de Psicologia (CRP) nas
galerias da Assembleia no momento da aprovação, em primeira votação do projeto
de lei nº 3253/17. “Não se trata de um psicólogo que vai atuar
clinicamente ou fazendo tratamento com os alunos. A psicologia escolar é uma
especialidade em que o profissional atua com a comunidade educativa de forma
preventiva”, afirma o autor. O parlamentar garante que a sanção é viável, mesmo
que o texto determine novas despesas ao Estado. “A ex-secretária Raquel
Teixeira tem inclusive um projeto no mesmo sentido”, conta.

Exclusiva

Continua após a publicidade

A senadora Lúcia Vânia (PSB) concedeu entrevista exclusiva
ao O Hoje (leia na página 8) e voltou a negar estar em disputa pela vaga ao
Senado. “Meu time está em campo há 16 anos”, afirmou.

Alfinetada

“O critério será o que a população quer. Estou na vida
pública há muito tempo e a sociedade vê meu trabalho. Não me envolvo com
pessoas ou situações que coloquem o meu eleitor em descrédito”, disse, em
referência à cassação de Demóstenes Torres.

PSD se aproxima do
PSDB

O ministro de Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab,
presidente licenciado do PSD, sinalizou como provável o apoio do partido à pré-candidatura
do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo Kassab, as
consultas internas no partido serão concluídas em julho. “O meu sentimento é
que a ampla maioria do partido deseja a aliança com o (ex) governador Geraldo
Alckmin”, confirmou o ministro. “Vamos concluir no início de julho essas
consultas para, aí sim, caminharmos para um posicionamento”, complementou.
Questionado se há uma preocupação com a viabilidade de Alckmin, que está distante
dos primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto, Kassab minimizou. “Não
tenho preocupação com pesquisa. A cada eleição no Brasil temos diversos casos
como este, em que um candidato que não estava numa posição favorável num primeiro
momento, depois, com o início da campanha, houve crescimento e a vitória
aconteceu”. A indicação nacional pode definir, ainda mais, a aliança do PSD com
os tucanos em Goiás.

CURTAS

Enterro – Depois
do sepultamento da CPI da Eletrobrás, a base do governo Temer trabalha para
barrar investigação sobre a formação de preços dos combustíveis.

Saldo negativo
Vereadores da CEI das obras paradas apontam que a prefeitura de Goiânia poderá
ter de devolver à União R$ 63 milhões destinados a Saúde Municipal.

Gastronomia
Será Lançado hoje no Palácio das Esmeraldas o “Enchefs”, concurso de
gastronomia para profissionais, estudantes, amadores e áreas relacionadas.

Universo paralelo

O presidente Michel Temer afirmou ontem que a última
pesquisa do instituto Datafolha, que o apontou como o presidente mais impopular
desde a redemocratização do país, “não é verdadeira”.

Negativo

O emedebista desconversou quando foi questionado sobre os
argumentos que o fazem apontar que os números sejam inverídicos. Preferiu seguir
alegando que continua com força política, com aprovação de projetos e medidas
no Congresso.

Em campanha

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) participou da Sessão
Plenária Conjunta dos Conselhos Político e Social e de Economia da Associação
Comercial de São Paulo (ACSP), que teve entre os palestrantes o ministro
Gilberto Kassab.

Mesmo discurso

O goiano reafirmou que o País precisa aprovar uma ampla e
urgente reforma política para redução dos gastos com o Poder Legislativo. “Precisamos
reduzir os custos do Brasil. Temos senadores e deputados demais”, repetiu.

Saúde no trabalho

O Ministério Público do Trabalho (MPT) assinou acordo com empresas
cimenteiras para reduzir o peso dos sacos de cimento produzidos e
comercializados no país. Articulação da Coordenadoria Nacional de Defesa do
Trabalho (Codemat).

Impacto

Nos últimos seis anos foram gastos mais de R$ 28 bilhões
pela Previdência Social, com afastamentos de trabalhadores por acidentes de
trabalho. Os sacos de cimento pesam hoje 50 kg.