Coluna

Sindicato critica Prefeitura de Goiânia por ações e apoio contra pandemia

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 07 de abril de 2020

O Sindicato dos Servidores do Sistema
Único de Saúde de Goiás (SindSaúde) tem buscado insistentemente respostas, sem
sucesso, para a falta de atendimento pela Prefeitura de Goiânia a protocolos
fundamentais para a segurança dos trabalhadores na linha de frente do combate
contra o novo coronavírus. Reclamações anteriores já comuns passaram a se
tornar mais graves depois da morte da técnica de laboratório Adelita Ribeiro,
de 38 anos. “Todos ficamos muito tristes com a perda dela, mas a secretaria
municipal não cumpre protocolos básicos, como higienizar de forma adequada as
unidades em que ela trabalhava e afastar aqueles que tiveram contato direto com
ela”, afirma a presidente do sindicato, Flaviana Alves. “Dizem que só vão
isolar os que tiverem sintomas e isso é gravíssimo. Uma irresponsabilidade.
Estamos exigindo, mais uma vez, a quarentena desses servidores”, afirma.

Plano emergencial

Os trabalhadores da saúde ainda
apontam o fato de que a prefeitura, apesar da instalação de um “Gabinete de
Gestão de Crise”, ainda não estabeleceu uma força tarefa para garantir
segurança aos servidores.

Protocolos

“A desculpa não pode ser evitar
desfalcar os postos. É uma questão de segurança. Cadê o plano de emergência? O
Ministério da Saúde avisa há mais de 30 dias e o município não apresentou um
plano de contingência”, constata Flaviana.

Demanda

Para a representante dos servidores,
a prefeitura deveria cumprir as medidas de segurança e iniciar processos de
contratação emergencial de mais trabalhadores.

Transparência

A organização Open Knowledge Brasil
(OKBR) apurou o uso de ferramentas digitais para transparência de gastos no
país com a pandemia. Goiás figurava no ranking em 14º lugar, antes dos
instrumentos iniciados ontem.

Pontuação

Em pontuação de 0 a 100, Goiás tinha
14 pontos e 90% dos estados tem transparência insuficiente. O governo implantou
ferramentas “CoronaTransp” e “CoronaInfo”, com painéis que reúnem dados sobre
contratos e licitações.

#FiqueEmCasa

Enquanto a média nacional de adesão
ao isolamento social é de 50,6%, Goiás atinge índice de 56,6%, segundo
levantamento da empresa de tecnologia In Loco, com base em informações de
geolocalização pelos aparelhos de celular.

Nova pauta

A Assembleia Legislativa realiza
amanhã sessão extraordinária para apreciar projetos relacionados ao combate do
coronavírus no estado. Na pauta, estarão os pedidos de calamidade pública de
vários municípios goianos.

Estrutura

Além disso, os deputados devem votar
a estadualização de hospitais municipais, como o Hospital Regional de Luziânia,
e matérias dos parlamentares.

CURTAS

– A Companhia de Desenvolvimento
Econômico de Goiás realiza campanha “Codego do Bem”, para arrecadar cestas
básicas.

– A ação ainda busca alimentos não
perecíveis e materiais de higiene para doar a famílias carentes do Estado.

– O TJGO garantiu ao Estado a
retomada do Hospital São Marcos, em Itumbiara, que terá foco no combate à
Covid-19.

 

Compartilhe: