Coluna

Sucessão presidencial pode impactar alianças em Goiás

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 25 de outubro de 2021

Mesmo levando em conta o cenário regional, o xadrez da sucessão presidencial pode embolar a disputa pelo governo de Goiás, apesar de não havendo mais a obrigatoriedade da observância das mesmas coligações partidárias no plano federal, a chamada verticalização nas eleições. o jogo começa com a possibilidade de o ex-ministro Sergio Moro se filiar ao Podemos, que em Goiás é comandado pelo deputado federal José Nelto, que acena com apoio à reeleição de Ronaldo Caiado (DEM). Por sua vez, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), vai deixar o DEM para uma eventual candidatura presidencial pelo PSD de Vilmar Rocha, que tenta emplacar Henrique Meirelles na chapa governista. 

Palanques 

Vale lembrar que o União Brasil, resultado da fusão do DEM com o PSL, tem nomes como o do ex-ministro Henrique Mandetta e do apresentador de TV Datena; e o jogo pode embolar ainda mais se Jair Bolsonaro se filiar ao PP de Alexandre Baldy, que tenta cavar vaga ao Senado. 

Naufrágio 

Abraço dos afogados. Assim define o deputado federal Rubens Otoni (PT) sobre a decisão de Jair Bolsonaro em manter no cargo o ministro da Economia, Paulo Guedes, após boatos de que teria pedido para sair do governo. 

Recursos  

Os 17 deputados federais da bancada goiana terão R$ 17,6 para elaborar emendas ao orçamento da União para 2022, totalizando R$ 299, milhões. A Comissão Mista começa a receber emendas a partir de hoje. 

Antecipação  

Presidido em Goiás por Alexandre Magalhães, o Democracia Cristã (DC) repete dobradinha de 2020 e declara apoio ao prefeito Gustavo Mendanha, em eventual disputa ao governo do Estado. Em 2018, o partido se aliou à coligação de Ronaldo Caiado. 

Menos um  

Com a volta do deputado Sergio Bravo (PRTB) à Alego, e a consequente saída do suplente Maycllyn Carreiro (PRTB), a base aliada perde um voto. Bravo marcou posição ao assinar a PEC que isenta aposentados e pensionistas do pagamento da alíquota previdenciária, bancada pela oposição no Parlamento.

Nas alturas 

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal, da qual faz parte o deputado Francisco Júnior (PSD), ouviu uma resposta dura do gerente-geral de Comercialização no Mercado Interno da Petrobras, Sandro Barreto. Não há perspectiva para a estabilização dos preços dos combustíveis. 

Socorro  

A Santa Casa de Goiânia, assim como as demais unidades pelo país e hospitais filantrópicos, ganhará folego financeiro com a aprovação no senado do repasse de R$ 2 bilhões. A liberação do dinheiro já foi acertada com o governo federal, mais ainda sem prazo para tal. 

De perto 

Diante da piora do quadro de saúde de Iris Rezende, a ex-primeira-dama Iris de Araújo voou para São Paulo, para acompanha de perto o processo na luta pela recuperação dele. Ele foi transferido para a capital paulista no dia 31 de agosto. 

CURTAS 

O parcelamento de outubro vence nesta segunda-feira, para os contribuintes que parcelaram dívidas de ICMS, ITCD e IPVA junto à Secretaria da Economia. No total, são pouco mais de 36 mil parcelas, no valor de R$ 54,6 milhões. 

Compartilhe: