Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Vanderlan Cardoso diz que rompimento de Caiado com Bolsonaro é ‘péssimo’ para Goiás

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 03 de abril de 2020

O senador Vanderlan Cardoso (PSD), depois de cobrar na
última semana “atitude” e “protagonismo” de Jair Bolsonaro nas ações de combate
à pandemia do coronavírus, passou a elogiar o presidente, que alterou o
discurso em pronunciamentos, apesar de manter posição contrária às
recomendações científicas nas redes sociais. “Ele começou a agir e passou a
apresentar soluções práticas para a crise da saúde, mas também para as empresas
e os trabalhadores”. Neste contexto, o ex-prefeito de Senador Canedo avalia o
rompimento do governador Ronaldo Caiado com Bolsonaro. “Isso não é ruim. É
péssimo. O governador foi muito infeliz nas colocações dele. O rompimento
político é uma prerrogativa dele, mas o Caiado quis humilhar o presidente da
República. Não posso concordar com isso. Com toda a dificuldade do ano passado,
Goiás foi um dos estados mais beneficiados. Na saúde foram quase R$ 300
bilhões”, cita.

2022 chegou!

O senador ainda afirma que há interferência de interesses
eleitorais de governadores na disputa com Bolsonaro. “Do Caiado eu não sei, mas
de São Paulo e Rio de Janeiro, sim. Não é momento pra isso”.

Continua após a publicidade

Naturalidade

Neste caminho, Vanderlan admite vislumbrar o governo daqui três
anos. “Ele (Caiado) já foi candidato uma vez a presidente. Se perguntar pra mim
se tenho pretensão de disputar o governo, eu tenho, uai. Já fui candidato duas
vezes”, admite.

Discurso fechado

Assim como lideranças do setor empresarial, Vanderlan defende
manutenção do isolamento social, mas com liberação para alguns segmentos da
economia.

Mãos vazias

O setor produtivo deixou as conversas ontem com o governo
sem saber qualquer detalhe sobre a prorrogação do decreto de isolamento social.
Caiado deve anunciar as decisões hoje, em live nas redes sociais.

Elaboração

O novo decreto teve redação iniciada em reunião na última
noite com o governador e auxiliares da PGE e Casa Civil. Expectativa é de que
as atuais regras sejam mantidas por completo por novo período de 15 dias.

Flexível

Apesar de não ceder imediatamente à pressão, o governador já
deve incluir no texto as previsões de reabertura gradativa de alguns setores da
economia, o que ocorreria a partir do fim deste novo prazo de restrições.

Estaca zero

A videoconferência entre poderes e órgãos autônomos não
avançou em propostas para cortes de gastos, diante da queda de arrecadação
causada pela pandemia.

À frente

Em cenário atualizado pelo executivo, as reduções devem
ficar entre 26% e 30%. Não houve apresentação de ideias concretas, mas ficou
acordado que as medidas devem sair até antes do fechamento da folha, no dia 20.

CURTAS

– Nova reunião remota entre Tribunais de Contas, governo,
Executivo, TJ, Alego e MP deve ser realizada semana que vem.

– A Secretaria de Saúde elabora projeto de lei para
padronizar a construção dos hospitais de campanha no estado.

– Os deputados voltarão às votações remotas assim que nova
pauta de projetos sobre a crise do coronavírus for fechada.