Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Coluna

Vice-líder adota discurso realista sobre prioridades

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 04 de dezembro de 2019

Menos badalado depois da indicação inédita como vice-líder
da base governista, realizada logo depois do recesso parlamentar, o deputado Zé
Carapô (DC) adota discurso pragmático em relação ao extenso pacote de projetos
enviados pelo executivo. O deputado define, assim como o presidente da Casa,
Lissauer Vieira (PSB), que o governo não tem votos para aprovar matérias necessárias
para adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). “Esses projetos devem ficar
pro ano que vem porque isso vai demandar uma discussão muito grande não só
entre base e oposição. Todos da base são contra alguma parte desse pacote do
RRF”. O parlamentar cita o temor de colegas diante de provável desgaste junto a
servidores, com as alterações nos estatutos e possíveis privatizações, e com o
setor produtivo. “Vamos buscar consenso na base sobre as medidas realmente
necessárias”, diz.

Correção feita

O líder da base caiadista retirou emenda que não contava com
assinaturas necessárias e poderia prejudicar a PEC da Educação. Na tribuna,
chegou a agradecer ontem o “alerta” feito pelo opositor Cláudio Meirelles
(PTC).

Continua após a publicidade

Na base

A inclusão dos 2% orçamentários da UEG na fatia dos 25%
constitucionais da Educação foi aprovada ontem em primeira votação por 39 a 8.
Contou inclusive com o voto favorável do presidente, Lissauer Vieira (PSB).

Original

A PEC original prevê promoções e reajustes anuais a
servidores da Educação e passou a ser assinada pelos deputados Vinícius
Cirqueira (PROS) e Zé Carapô (DC) juntos.

Prossiga

O ex-deputado e ex-secretário de governos tucanos, Joaquim
de Castro vai presidir o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) por mais dois
anos, até o fim de 2021.

Tranquilo

Ele foi reeleito pelo colegiado em sessão realizada ontem e
o conselheiro Daniel Goulart continua como vice-presidente. Joaquim assume
também a presidência Conselho Nacional dos Presidentes dos Tribunais de Contas
em janeiro.

Olhos abertos

Temido por
servidores da Saneago e deputados estaduais, o projeto de novo marco legal do
saneamento básico deverá ser votado até segunda-feira (9) na Câmara dos
Deputados, segundo afirmou ontem Rodrigo Maia (DEM/RJ).

Fechado?

“Fizemos acordo e espero o apoio de todos os governadores.
Os do Nordeste e o Caiado, que estavam mais reticentes, fizeram o acordo”,
disse Maia em entrevista coletiva em Brasília, em citação ao governador de
Goiás.

Novo modelo

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, disse
ontem que o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) precisa ser “reformatado”. O
Ministério da Economia abriu discussão sobre o tema em seminário.

CURTAS

– O projeto de encampação da Enel voltará a caminhar na
Alego, com aceitação de emenda na CCJ.

– Mudança aceita pelo relator, Álvaro Guimarães, aumenta
prazo para regulamentação e adequação à lei federal.

– Já a representação de Caiado contra Enel e
União chegou ao MPF em Goiás, que oficiou a empresa italiana.