Coluna

Wilder Morais considera concorrência interna com Jorge Kajuru

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 13 de julho de 2018

Ficou para a próxima terça-feira (17) a apresentação oficial
pelo pré-candidato ao governo, senador Ronaldo Caiado (DEM), do último
integrante da chapa majoritária: Jorge Kajuru (PRP), que será candidato ao
Senado. O vereador entra na disputa com os nomes que devem acompanhar o
governador José Eliton (PSDB) na chapa majoritária – Marconi Perillo (PSDB) e
Lúcia Vânia (PSB), mas também disputará votos, se confirmado como candidato,
com o atual senador Wilder Morais (DEM). O pré-candidato à reeleição afirmou à
Xadrez que não se assusta com a intenção de voto de Kajuru ou o posicionamento
favorável do vereador nas pesquisas. “O time que quer vencer não escolhe contra
quem vai jogar, né? Eu e o Kajuru vamos jogar lado a lado e ele que seja bem
vindo. Ele chega para agregar na chapa e, independente de quem fosse o
escolhido, continuo muito feliz por ter a minha vaga reservada”, afirma Wilder.
“Na base do governo também tem muitas pessoas qualificadas e o melhor nisso
tudo é que a nossa chapa está completa”, avalia.

Empecilho

Jorge Kajuru não esteve no evento ontem de apresentação da
chapa majoritária de Caiado e, nos bastidores, uma questão ainda pega: toda
aliança do PRP nos estados passa pela direção nacional.

E daí?

O problema é que o comando da sigla é do ex-governador do
Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, antigo desafeto de Caiado nos tempos de
Câmara dos Deputados. Por aqui, Jorcelino Braga já lavou as mãos.

Daniel reage contra
Caiado

Enquanto o grupo do senador Ronaldo Caiado (DEM) comemorava
a adesão do deputado estadual e agora pré-candidato à vice-governadoria,
Lincoln Tejota (PROS), e a base governista fazia as contas do prejuízo, o
deputado federal Daniel Vilela (MDB) usava as redes sociais para intensificar
as críticas aos dois lados. Com vídeos de entrevistas e postagens diretas, o
parlamentar lembrou a relação próxima de Caiado com o governo do PSDB desde a
eleição de 1998 até 2010 e apontou que todos seriam “farinha do mesmo saco”. “Eu
tenho uma relação de oposição momentânea aí com o senador porque ele esteve em
16 dos últimos 20 anos ao lado desse mesmo grupo político. Nunca é demais
lembrar que o atual governador José Eliton foi escolhido para a vice de Marconi
Perillo por indicação do Ronaldo Caiado. Ele é o padrinho do atual governador”,
afirma o deputado, que ainda não conseguiu apresentar alianças partidárias em
meio à guerra estabelecida entre as pré-candidaturas. “Não representam a mudança
de que Goiás precisa”.

CURTAS

Reação – A base
governista tem se movimentado para responder com críticas a saída de Lincoln.
Traição, isolamento e lealdade são palavras comuns nas reações.

Fonte alternativa
O Brasil atingiu a marca histórica de 300 megawatts (MW) de potência instalada
em sistemas de energia solar fotovoltaica.

Uso direto – O
número da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica é referente a residências,
comércio, indústria, produtores rurais e prédios públicos.

Próximos alvos

Depois do PROS, a base de Ronaldo Caiado busca efetivar
alianças com PDT e PR, que ainda não fecharam apoio à pré-candidatura de José
Eliton. Ontem mesmo o senador ainda citou publicamente a boa relação que tem
com o deputado José Vitti (PSDB).

Quase lá

Oficialmente, o presidente da Assembleia Legislativa segue
firme como primeiro suplente na candidatura da senadora Lúcia Vânia (PSB) à
reeleição. “Estou preparado para conversar com o Vitti. Toda hora e todo
momento”, aventa Caiado.

Análise

Do professor e cientista político, Itami Campos: “A política
goiana, tal como brasileira, não tende a mudar. Vive no personalismo e em
pequenos arranjos de interesses pessoais. A questão republicana submerge aos
arranjos pessoais”.

Tudo parado

O Ministério do Trabalho decidiu suspender por mais 90 dias
a emissão de registros sindicais. A decisão do ministro Caio Vieira de Mello
foi publicada ontem no Diário Oficial
da União.

Conectado

A decisão é mais uma consequência da Operação Registro Espúrio, que teve início no dia 30 de maio e
investiga fraudes na concessão de registros com pagamento de propinas a
políticos e servidores então indicados pelo PTB.

À luta

Os empresários lotéricos buscam apoio político para continuar
recebendo as faturas de energia da Enel sem custo para a população. Está
marcada reunião na segunda-feira (16), com o deputado federal Marcos Abrão
(PPS).

Compartilhe: