Cenário otimista para 2022

Postado em: 31-12-2021 às 10h34
Por: Redação
Confira o artigo de opinião de Adassa Bastos Jardim | Foto: Reprodução

Com a retomada das atividades nesta segunda metade de 2021, as perspectivas para o cenário econômico de 2022 se mantêm positivas, mesmo que os indicadores econômicos ainda sinalizem passos lentos para uma recuperação a um nível pré-pandemia. Isso se deve, principalmente, ao avanço da vacinação contra a Covid-19 e ao aumento no consumo de bens e serviços, conforme aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o levantamento, o consumo das famílias cresceu 0,9% no terceiro trimestre deste ano em relação aos três meses antecedentes e registrou alta de 4,2% ante o intervalo de julho a setembro de 2020.

Esse resultado ainda é reflexo de uma “demanda reprimida por serviços” devido à pandemia, que ocorreu apesar de tantos fatores desafiadores no Brasil como juros altos e inflação elevada. Com isso, é esperada também a normalização das cadeias de fornecimento de matéria-prima e insumos, que será outro agente positivo para ajudar a alavancar a economia de 2022.

Outros setores também já demonstram uma recuperação otimista para os próximos meses. O mercado imobiliário de Goiás, por exemplo, apresentou um crescimento de 50% nas vendas de janeiro a setembro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, segundo pesquisa da Brain Inteligência Estratégica para a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO). Ainda, segundo o estudo, a expectativa é fechar este ano com R$ 4 bilhões em vendas, um aumento de 20% em comparação a 2020.

Já as atividades de turismo do estado goiano cresceram 115,5% em julho deste ano em comparação ao mesmo período de 2020, segundo o Boletim “Panorama da Retomada do Turismo em Goiás 2021”, divulgado pelo Observatório da Goiás Turismo. Esse reaquecimento no mercado demonstra que as pessoas também estão mais confiantes em voltarem aos hábitos anteriores à pandemia, que contribui para a retomada econômica brasileira.

Já os estados cujas economias são fortemente ligadas ao setor de agronegócio deve registrar, em 2021 um crescimento maior que a média nacional – segundo um levantamento da MB Associados – e liderar a retomada da economia brasileira em 2022. Ainda segundo o estudo, 15 estados deverão ter um avanço acima da média nacional neste ano, sendo oito deles das regiões Centro-Oeste e Norte.

Apesar das projeções otimistas, outra questão também será determinante para o desenvolvimento da economia em 2022: o cenário político nacional. Isso porque a proximidade das eleições acaba gerando tensão e insegurança na sociedade, o que pode impactar de forma positiva ou negativa os investimentos internacionais no Brasil.

No melhor cenário, espera-se que as incertezas do ano eleitoral repercutam em menor intensidade e não abalem o ânimo do mercado brasileiro, visto que o país ainda necessita de medidas que melhorem o ambiente de negócios e promovam a inserção internacional das empresas, além de políticas para atrair cada vez mais investimentos que contribuam para a total retomada econômica do nosso país.

Compartilhe: