AVC lidera ranking de atendimento

O Hospital Alberto Rassi (HGG) realizou um estudo do perfil epidemiológico atendido pela unidade no ano de 2015. O indicador aponta a

Postado em: 03-02-2016 às 00h00
Por: Redação

O Hospital Alberto Rassi (HGG) realizou um estudo do perfil epidemiológico atendido pela unidade no ano de 2015. O indicador aponta a frequência, a distribuição dos eventos e o diagnóstico consequente dos principais problemas de saúde dos pacientes. De acordo com relatório divulgado pela Coordenação de Planejamento e Qualidade, as patologias do sistema circulatório, digestivo e geniturinário correspondem a quase 60% do total de atendimentos.

A  gerente de Planejamento do hospital, Robertta Gomes, explica que cerca de 20% do total de pacientes atendidos apresentaram patologias do sistema circulatório como problemas cardiológicos e Acidente Vascular Cerebral (AVC). Em segundo lugar, as doenças relacionadas ao aparelho digestivo representaram 18,14% dos casos, e na terceira posição o sistema geniturinário, com 18,08% do total. “Também temos números relevantes de outras patologias como as doenças do sistema respiratório que no ano passado atingiram a estimativa de 15%”, completa.

Sobre as patologias com menor incidência no hospital, o relatório aponta que os transtornos mentais, má-formações congênitas, deformidades e anomalias cromossômicas, e doenças do ouvido e da apófise mastóide somam menos de 1% dos atendimentos. Para Robertta, o estudo representa uma forma de identificar as doenças mais comuns tratadas pela equipe multiprofissional do hospital e assim melhorar a assistência nessas áreas. “Com o conhecimento dos problemas de saúde mais comuns nos pacientes do HGG podemos avaliar as melhores estratégias para prevenção, diagnóstico, controle e tratamento dessas patologias.”

Continua após a publicidade

Para o diretor de Ensino e Pesquisa do hospital, Marcelo Rabahi, a partir dos resultados obtidos com o estudo será possível focar nas áreas que apresentam maior incidência de doenças dentro da unidade hospitalar. “Nós podemos desenvolver projetos nessas áreas, providenciar a locação de novas vagas de residência nas especialidades e estimular a criação da residência multidisciplinar. Isso vai proporcionar um atendimento mais específico”, disse.

– See more at: http://www.goiasagora.go.gov.br/hgg-divulga-perfil-epidemiologico-atendido-pela-unidade-ano-passado/#sthash.5paLYr0W.dpuf

 

Veja Também