Juca de Lima completa 90 anos

Dia nove de fevereiro, o artista plástico Juca de Lima, completou 90 anos. Lúcido, ativo, dono de ideias libertárias e surpreendentes, Juca

Postado em: 15-02-2016 às 00h00
Por: Redação

Dia nove de fevereiro, o artista plástico Juca de Lima, completou 90 anos. Lúcido, ativo, dono de ideias libertárias e surpreendentes, Juca é mais um dos que ajudaram a criar o mercado artístico de Goiânia, e que acabaram esquecidos pela velocidade idiota das redes sociais e da imprensa “moderna”.

Natural da cidade de Goiandira (GO), “pertinho de Catalão”, Juca fala que começou em 1943, com 17 anos. “Era aprendiz, na construção civil”. Para quem não sabe, os pintores que trabalhavam nessa área, tinham, obrigatoriamente, que ser artistas. As casas em art déco exigiam beirais que pareciam esculturas e até mesmo pinturas no forro, imitando as igrejas da Europa. Tudo isso era trabalho de um mestre e seus aprendizes. Artistas.

Certa vez, Juca foi trabalhar na casa de um milionário, segundo conta. “O mestre não sabia o que fazer, porque o dono da casa queria uma pintura no teto, no forro”. Juca, que já dominava alguns segredos da pintura, disse que faria a painel que o dono da casa tanto queria. “O mestre aceitou minha proposta. Fiz e, foi o primeiro salário que recebi como pintor, como artista”. Isso em 1943. Começou aí a carreira do artista plástico Juca de Lima.

Continua após a publicidade

Já morando em São Paulo, conheceu um alemão, dono de uma oficina de pintura. Conseguiu um trabalho no local e, de imediato recebeu a tarefa de fazer 48 painéis. Fiz. O alemão gostou e passou mais trabalhos. Foi então que Juca pensou: “para mim, essa é a minha escola de arte.”

Agora, próximo dos 90 anos, o artista conta que se debruçou sobre a aquarela. “Além da praticidade, a aquarela é mais instintiva, você pode conversar com ela, enquanto trabalha.”.

Sobe os planos para comemorar os 90 de vida e os 73 de arte, Juca diz não ter nenhuma ideia. Pensou numa mostra no Museu de Arte de Goiânia, mas os custos são muito altos. A família tem outros planos: a filha quer fazer um cruzeiro pela Europa e uma festa comemorativa..

Juca de Lima tem um livro de poesias lançado: “Fontal – Vida poética”. E tem um livro novo, pronto: Liberato, o homem que matou um deus. “Esse é meio autobiográfico”, revela. (Carlos Brandão, especial para O Hoje)

 

Veja Também