Dona Gercina lança Família Fortalecida

Postado em: 29-02-2016 às 08h00
Por: Redação
O projeto visa trabalhar o fortalecimento dos laços familiares das jovens atendidas na unidade mensalmente

O Centro Social Dona Gercina Borges, unidade da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), lançou nesse sábado (27), o projeto Família Fortalecida. A proposta é uma iniciativa inédita das assistentes sociais e equipe técnica do Centro Social e visa trabalhar o fortalecimento dos laços familiares das jovens atendidas na unidade durante encontros a serem realizados uma vez ao mês, sempre no último sábado de cada mês.

No projeto Família Fortalecida assistentes sociais orientam as famílias e discutem com elas temas diversos, entre os quais: drogas e alcoolismo, planejamento familiar, economia doméstica, importância do apoio familiar no dia a dia, educação sexual, direitos do cidadão, entre outros. No primeiro encontro, os participantes assistiram a uma palestra sobre vínculos familiares com o escritor e palestrante comportamental Júlio Borba e, logo após, participaram de um lanche.

J.T.A.S tem 17 anos e é mãe de uma bebê com 24 dias de vida. A jovem participa do projeto Meninas de Luz – que é oferecido pelo Centro Social Dona Gercina – e agora, ao lado da mãe, a dona de casa Raimunda Suely Alcântara Silva, 36 anos, fez questão de integrar o Família Fortalecida. “Aprendi muito aqui. Hoje, cuido do meu bebê sem medo. 

Grávida de seis meses, Thalita de Souza Santos, 20 anos, participou da primeira reunião do Família Fortalecida. “Ter a oportunidade de aprender ao lado do meu marido, como hoje, é bom demais”, disse.

De acordo com a gerente do Centro Social Dona Gercina Borges, Malba Parreira de Castro, o Família Fortalecida é uma tentativa de alcançar uma melhor convivência entre essas jovens e suas respectivas famílias, com a finalidade de diminuir conflitos e fortalecer laços, melhorando assim os relacionamentos.

Meninas de Luz

O Centro Social Dona Gercina Borges, por meio do projeto Meninas de Luz, presta atendimento social e de saúde a adolescentes e jovens grávidas (de 12 a 21 anos), incluindo vítimas de violência ou exploração sexual. O Centro procura atuar por meio de uma ação efetiva, que possa assegurar a elas direitos fundamentais e uma perspectiva mais ampla de inclusão social.

Pelo projeto, as adolescentes e jovens atendidas são reunidas em grupos de acordo com a idade gestacional, uma vez por semana, durante meio período, quando participam de palestras e oficinas de artesanato. Durante as palestras são abordados temas diretamente ligados à gestação como alimentação adequada, cuidados com o bebê, doenças transmitidas da mãe para o filho, além de assuntos relativos ao planejamento familiar e prevenção ao uso de drogas.

Elas ainda recebem orientação social e de saúde após o nascimento da criança, pelo período de um ano, o que inclui o recebimento de medicamentos contraceptivos. O projeto oferece  aulas de artesanato, o que acaba se tornando uma atividade de complementação de renda.

As oficinas abordam desde a confecção da farmacinha do bebê, lembrancinhas entregues na maternidade, até bordado em sandália, produção de bombons e sabonetes. 

Compartilhe: