Falha em sistema causa aborrecimento

Postado em: 24-03-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
O presidente da instituição, informou que uma mudança interna gerou lentidão no sistema, que impossibilitou a prestação de alguns serviços

Problemas técnicos no sistema da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) causaram transtornos no registro e consulta de processos nos últimos dias. O presidente da instituição, Rafael Lousa, informou que uma mudança interna gerou lentidão no sistema, que impossibilitou a prestação de alguns serviços. Segundo ele, o contratempo acontece há 20 dias, mas está sendo solucionado. 

Um contador que não quis se identificar afirmou que demorou oito dias para gerar um processo no sistema e a guia de pagamento. Na segunda-feira (21), o documento estava pronto para ser retirado via internet, mas não foi possível. “Fui à Juceg e eles disseram que o problema era no meu computador, mas já tentei fazer o mesmo procedimento em seis computadores e dá o mesmo erro”. Além disso, o contador, que tem 30 anos de profissão, afirma que é comum encontrar o sistema fora do ar no órgão quando se procura algum serviço.

Segundo ele, as falhas no sistema da Juceg desgastam o relacionamento entre o profissional e clientes. “A pessoa que represento precisa da empresa aberta para movimentar dinheiro. Eles pensam que a culpa é do contador que age de má fé”, lamenta o contador. 

Em nota, a Juceg informou que a equipe responsável pela análise de processos recebeu a capacitação necessária e durante o tempo do treinamento houve o acúmulo de processos na coordenação. Apesar de ter sido decretado ponto facultativo no Estado, a equipe de análise de registro mercantil trabalhará hoje para normalizar o andamento o mais breve possível.

Parceria

O integrante do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás, Wagner Felipe Filho, afirma que problemas no sistema da Juceg realmente acontecem, mas são pontuais e rapidamente resolvidos. “Os profissionais também precisam atentar-se para a qualidade do documento produzido. Muitos processos demoram a ser avaliados porque as informações são apresentadas com erros”, explica Filho. 

O conselheiro afirma que processos de constituição são totalmente informatizados e a análise na Juceg demora 48 horas. Casos mais complexos- como alteração contratual, transformação societária e atos de sociedade anônimas– demoram, em média, de duas a três semanas. Isso acontece, segundo Filho, por causa do complexo processo de análise pelo qual os documentos passam.  “Temos parceria com a Juceg e sempre que acontece algum problema, tentamos resolver o mais rápido”, explica.  (Karla Araujo) 

Compartilhe: