Polícia continua buscas por desaparecidos

A Polícia Civil mantém as investigações para encontrar o grupo de seis jovens que residiam no município de Senador Canedo, região metropolitana

Postado em: 31-08-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa

A Polícia Civil mantém as investigações para encontrar o grupo de seis jovens que residiam no município de Senador Canedo, região metropolitana de Goiânia, sumidos desde a última quinta-feira (25). O Caso é investigado Delegacia Estadual de Investigação Criminais (Deic).  
As vítimas, Ingrid Cristina Gonçalves Pereira, de 20 anos, o irmão dela, Jhonatan Gonçalves Pereira (18), o ex-namorado de Ingrid, Daniel Dias Machado (19), Glenda Alves da Silva (19), Karoline Divina Pereira de Fátima (19) e Felipe Gonçalves Feitosa (17) moravam todas juntas em uma mesma casa e tiveram o desaparecimento denunciado à polícia pelos pais na segunda-feira (29).
Divina Borges de Fátima, mãe de Karoline, uma das vítimas do desaparecimento contou que a filha era casada com Felipe há 1 ano e quando falou com a filha pela última vez na quinta-feira do sumiço, e aparentemente estava tudo bem, iria inclusive à casa da sogra mas nunca mais deu notícias.
Ao chegarem na casa onde os jovens residiam, parentes de depararam com as portas abertas com pertences e objetos revirados, desde então não souberam pistas de onde o grupo poderia estar.  
Os familiares contaram que todos os desaparecidos tinham envolvimento direto ou indireto com drogas, e que alguns eram usuários com passagem pela polícia. De acordo com o Delegado responsável pelo caso Kleyton Manoel Dias do Grupo Antissequestro da Deic, o caso vem sendo investigado com cuidado devido à complexidade. Por enquanto nenhuma informação sobre o paradeiro dos jovens foi obtida, e as investigações permanecem. Alguns depoimentos também serão recolhidos para averiguação de inconsistência de dados. 

Outros Casos 
Esta não é a primeira vez que um grupo de jovens desaparece na região. Em 2014 uma chacina de quatro jovens no Parque Ambiental de Serra das Areias em Aparecida de Goiânia chocou a população.  
Na época, os envolvidos, duas meninas e dois meninos entre 15 e 18 anos, estudavam em uma mesma escola e foram executados a tiro e carbonizados em seguida. O crime teria sido motivado por ciúmes de um ex namorado de uma das garotas que planejou o seqüestro e assassinato.

Veja Também