Presa mulher que matou ex-companheiro acidentalmente

De acordo com o delegado, a suspeita e a vítima estavam bêbados. O disparo que resultou na morte foi feita aleatoriamente

Postado em: 06-09-2016 às 11h00
Por: Redação
De acordo com o delegado, a suspeita e a vítima estavam bêbados. O disparo que resultou na morte foi feita aleatoriamente

Renato Estevão

Kátia de Oliveira Santos, 38, foi presa pela Polícia Civil (PC) acusada de matar, com um tiro o ex-companheiro Robson Divino de Faria, 38. O crime ocorreu no dia 7 de agosto deste ano nas redondezas da feira livre do Jardim Curitiba II, região noroeste de Goiânia.

Continua após a publicidade

Segundo o delegado Carlos Caetano Júnior, no dia do crime o casal passeava com amigos em uma caminhonete S10, sob efeito de álcool e portando um revólver calibre 38. Kátia manipulava o objeto atirando aleatoriamente quando um dos tiros atingiu a vítima. ‘’Foram nove tiros aleatórios. Os disparos começaram a ser feitos ainda na caminhonete’’, explica.

As investigações apontam que no final da noite, por volta das 21h, a vítima sentou-se em frente à Kátia, juntamente com amigos. Com a única munição que restava na arma, a suspeita atirou, acertando o braço da vítima.

Robson foi hospitalizado, mas não resistiu. Após alguns dias, a suspeita se apresentou na delegacia com a arma utilizada no crime.

Relacionamento

Segundo a polícia, Kátia e Robson eram amigos e tinham uma filha de 14 anos, fruto de um relacionamento entre os dois. A suspeita morava na Europa e vinha eventualmente para o Brasil, para visitar a filha.

A suspeita será indiciada por homicídio doloso, quando há intenção de matar. A pena prevista é de 20 anos de prisão. Ela também responderá por porte ilegal de arma de fogo.

Veja Também