Moradores fazem de praça um lar

Praças concentram integrantes da população de rua da Capital

Postado em: 07-09-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Praças concentram integrantes da população de rua da Capital

Moradores de rua têm feito da Praça Cívica seu lar. Ontem, por volta de 11 horas um grupo de cinco deles descansava em bancos do espaço em frente à fonte luminosa do lado leste. Duas horas mais tarde, quando a temperatura castigava os goianienses, dois deles se refrescavam nas águas da fonte que estava ligada a àquela hora.
O Coreto da Praça Cívica, construído em 1940 por Jorge Félix de Souza, é um dos locais que serve de dormitório para os moradores, alguns deles usuários de álcool. Neste ponto, principalmente aos fins de semana, é fácil ver os moradores entre cobertores e colchões velhos.
Durante o dia, eles circulam pela Praça. Alguns deles consomem álcool entre uma volta e outra. Incorporados à paisagem local, eles se valem de cobertores para desfazer o frio que derruba a temperatura das madrugadas no centro.
Outro lugar que também é utilizado por moradores e pessoas em situação de rua é a Praça do Cruzeiro. Mesmo bastante iluminado, o espaço público serve de dormitório para este público na ausência de um abrigo seguro.
A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) desenvolveu o Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo. O plano é um conjunto de ações para um período de 10 anos. Estão envolvidas no atingimento das metas várias seções da administração municipal. A iniciativa foi elaborada com base nos dados do censo da população de rua realizado pelo Núcleo de Estudos sobre Criminalidade e Violência (Necrivi) da Universidade Federal de Goiás (UFG), e divulgado pela Semas em fevereiro deste ano.
O relatório apontou que 80,6% da população de rua de Goiânia é do sexo masculino. A idade média deste público é 39,5 anos, formado por pessoas de baixa escolaridade e maioria negra.

Assistência
A Semas afirmou que enviará a equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) até os locais mencionados na reportagem para acompanhar e fazer os devidos encaminhamentos.
A Secretaria esclareceu ainda que, de gestão própria, o município conta com a Casa de Acolhida Cidadã para abrigar pessoas em situação de rua, adultos e famílias com  200 vagas, e ainda o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), inaugurado no dia 10 de dezembro de 2015.

Reforma
A revitalização da Praça Cívica, entregue em outubro passado, deixou o espaço bem mais bonito. No entanto, alguns sinais de vandalismo nos bancos da porção sul do local já podem ser vistos. Alguns deles têm pequenas pichações. Na manhã de ontem, a fonte do lado oeste da Praça recebia alguns ajustes pela empresa que instalou a mesma.

Veja Também