Goiânia terá Plano de Arborização Urbana

Se aprovado, PDAU torna Lei, em Goiânia, e plantio de arvores será regulamentado

Postado em: 07-09-2016 às 06h00
Por: Redação
Se aprovado, PDAU torna Lei, em Goiânia, e plantio de arvores será regulamentado

O Plano Diretor de Arborização Urbana De Goiânia (PDAU), criado em 2007 será votado ainda este ano na Assembleia Legislativa do Município. O plano já colocado em pratica pela Agencia Municipal de Meio Ambiente (AMA), desde seus primórdios, ao tornar Lei dará maior credibilidade e se tornará regra concreta no município. 

O projeto 164/2016 do prefeito, Paulo Garcia referente à PDAU já saiu da Comissão de Constituição e justiça e está atualmente na Diretoria Legislativa da Câmara. Para a Analista de telefonia Melrilene Santos o PDAU, a ideia permite pensar no futuro da Cidade.  “Com a regulamentação, as árvores de grande porte vão deixar de atrapalhar a fiação da cidade, acho viável a proposta”, disse a analista de telefonia.

A proposta visa criar diretrizes, na finalidade de proporcionar melhor planejamento, implantação e preservação de áreas verdes e espécies, além de auxiliar na rearborização e substituição de arvores que ofereçam problemas às vias e a logística da Capital.

Continua após a publicidade

Mudanças 
De acordo com a AMA, novas questões foram adicionadas ao projeto antes do encaminhamento para a Câmara Municipal de Goiânia. “Foram feitas novas adequações no plano, no ano de 2007 a discussão sobre caulçadas sustentável e acessibilidade, não possuíam a mesma proporção que atualmente”, disse a gerente de arborização da AMA, Jarina Padial Machado.  

A proposta já foi aderida pela prefeitura, em novas áreas urbanas da cidade. “Adaptações como substituição de árvores de grande porte, tóxicas ou de espinhos, que atrapalham a via urbana ou a transição de pessoas já não são mais plantadas pelo município”, informa a gerente. 

 “Com o PDAU, será previsto uma listagem de aspectos biológicos que caracteriza árvores adequadas para parques, passeios públicos e canteiros centrais”, explica Jarina. “O PDAU ira exigir plantio de arborização em calçadas, com certo distanciamento de hidrantes e hidrômetros, além de obrigar a acessibilidade nas calçadas”, conclui.

Substituição 

Algumas árvores como as espécies das Mongubas, Sibipiruna, Flamboyant, Espadótea, Dilênia e Mangueira deverão ser substituídas no Município. O motivo previsto pelo PDAU aponta que as plantas são agressivas, devido ao sistema radicular que permite a invasão das espécies em calçadas, outro fator considerado é a produção de frutos grandes que sujam as vias.

“A proposta é interessante até acho que já deveria ter virado lei antes, algumas plantas acabam com as calçadas devido suas raízes e atrapalha a locomoção de todos”, afirma a fiscal da Vigilância Sanitária Nicolly Reis.

Já o fruto conhecido por ser o maior vilão dos motociclistas, o Jamelão não está presente no PDAU. “A espécie já consta em uma legislação anterior, sendo assim não é mais plantada em Goiânia e o mesmo já não se enquadra nos critérios do Plano”, explica Jarina.

Veja Também