Médico suspeito de homicídio culposo responde em liberdade

Jacsymon Fonseca Magalhães suspeito de realizar uma cirurgia de lipoaspiração que levou a óbito a empresária Érica Regina Mesquita

Postado em: 13-09-2016 às 15h15
Por: Toni Nascimento
Jacsymon Fonseca Magalhães suspeito de realizar uma cirurgia de lipoaspiração que levou a óbito a empresária Érica Regina Mesquita

Ingrid Reis e Jéssica Chiareli

Jacsymon Fonseca Magalhães suspeito de realizar uma cirurgia de lipoaspiração que levou a óbito a empresária Érica Regina Mesquita, de 34 anos, responde o processo em liberdade. Érica morreu na sala de cirurgia após tentativas frustradas de reanimação. A cirurgia aconteceu em novembro do ano passado no Hospital Jacob Facuri, localizado no Setor Central. O inquérito da morte foi divulgado pela Polícia Civil nesta terça-feira (13).
 Em depoimento a polícia, o médico afirmou que a causa da morte seria enfisema pulmonar, no entanto o laudo do Instituto Médico Legal apontou que a empresaria faleceu em virtude de uma perfuração no fígado.
Segundo o delegado do 1º DP de Goiânia e responsável pelo caso, Isaías Pinheiro, o médico não tinha registro de cirurgião e, portanto, não poderia realizar a cirurgia. No entanto, Jacsymon possui uma liminar que o autoriza realizar este tipo de procedimento.
Ainda de acordo com o depoimento, o médico afirmou que já realizou mais de 4 mil cirurgias, mas até o momento a polícia não encontrou nenhum registro de outras vítimas. (Foto Reprodução Facebook)

Veja Também