Dreno pode ser responsável por mais uma seca em lago

Lago do Parque Municipal da Lagoa, região Oeste, secou. Quatros lagos e lagoas da capital já apresentaram mesmo problema neste ano

Postado em: 15-09-2016 às 06h00
Por: Redação
Lago do Parque Municipal da Lagoa, região Oeste, secou. Quatros lagos e lagoas da capital já apresentaram mesmo problema neste ano

Caio Marx

O lago do Parque Municipal da Lagoa, na região Oeste de Goiânia, está praticamente vazio. A vegetação vem sendo arrancada e quem costuma caminhar pelo parque diz que a situação piora a cada dia. Em quase todo o território com 2.322 metros quadrados de extensão de espelho d’água, em vez de água os visitantes podem ver é muita terra.

Da mesma forma que acontece no Parque do Lago, outros parques de Goiânia passam pelo mesmo problema. O Parque Flamboyant tem a nascente do Córrego Sumidouro afetado em função do grande numero de construções, pois durante o processo de fundação é retirada muita terra, e água existente nesses locais é drenada e não volta mais. No Parque Cascavel, o assoreamento é causado por uma erosão no córrego cascavel. Conforme noticiou O HOJE na semana passada, a Lagoa Feia, próximo a Universidade Federal de Goiás (UFG) também secou devido ao mau uso de produtores rurais que usam a água da lagoa irrigação de pastagens de gado. 

Continua após a publicidade

A Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) revitalizou o Parque Municipal da Lagoa em 2007, depois de ter sido aterrado na década de 1990 e transformado em depósito de lixo e matagal, foi realizada a limpeza completa do terreno e detectado o ponto de perfuração, para que a mina que dava origem ao manancial aflorasse e voltasse a jorrar água.

O assoreamento do lago, segundo os moradores da região, é causado por um dreno que foi colocado pela Amma na revitalização em 2007. Os funcionários na época explicaram aos moradores que o dreno estava sendo colocado, pois havia excesso de água no lago devido ás minas, e que levaria água para o córrego Taquaral. Porém, com a seca dos últimos anos, o nível do lago reduziu e o dreno não foi retirado e aos poucos o lago foi secando.

Frequentador da praça do lago, o aposentado Orlando Tomaz reclama sobre a seca que atinge o parque. “Esse foi o primeiro ano que vejo o lago secar totalmente, onde hoje as crianças andam de bicicleta era coberto por água que normalmente atingia 2 metros de profundidade. Até o ano passado víamos várias espécies de peixes, é uma tristeza ver o lago seco assim”, relata o aposentado. 

Os freqüentadores do parque pedem a recuperação do lago. “Esperamos que a prefeitura recupere isso aqui, pois o parque não pode ficar assim. Uma parte tão bonita do bairro se acabar desse jeito” diz a dona de casa Maria de Fátima.

Veja Também