Postos de combustíveis são ponto de encontro para rachas

Um jovem de 22 anos morreu após perder o controle do carro e bater em uma árvore no Setor Coimbra.

Postado em: 15-09-2016 às 06h00
Por: Redação
Um jovem de 22 anos morreu após perder o controle do carro e bater em uma árvore no Setor Coimbra.

Karla Araújo

Postos de combustíveis localizados na Vila Alto da Glória, Avenidas 136, 85, T-2 e Paranaíba são os principais pontos de encontro de condutores que participam de crimes de racha em Goiânia. Os motoristas geralmente são jovens, pertencem a famílias de classe média alta e possuem carros e motos com motores potentes; as corridas acontecem, na maioria das vezes, na GO-020, próximo ao Autódromo de Goiânia. As informações foram divulgadas pela titular da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict), Nilda Andrade.

Um rapaz de 22 anos morreu na manhã de ontem (14) após se envolver em um acidente de trânsito na Praça Ciro Lisita, no Setor Coimbra, em Goiânia; a polícia suspeita que o jovem participava de um racha. Gabriel Santana Dorelli Cintra conduzia o veículo, Gerson Santana Cintra Júnior, 19, estava no banco de passageiro e um menor de idade estava no banco de trás, ele era o único que usava cinto de segurança. 

Continua após a publicidade

De acordo com Nilda, dois carros seguiam em alta velocidade pela Avenida Castelo Branco e, por isso, não conseguiram fazer o contorno da
praça e passaram por cima da rotatória. O veículo que era conduzido por Gabriel bateu em uma árvore. O condutor do outro veículo e o menor que estava dentro do carro de Gabriel negaram que estivessem em uma corrida ilegal. 

Gerson foi encaminhado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde foi estabilizado e passou por cirurgia. Em seguida, foi transferido para outra unidade de Saúde. Gabriel e Gerson são filhos do desembargador Gerson Santana Cintra. Gabriel já havia sido autuado por direção perigosa, alta velocidade, embriaguez ao volante e trafegar na contramão em São Miguel do Araguaia, interior de Goiás.

Autuações

Na semana passada, 26 pessoas foram autuadas por participarem de crimes de racha na GO-020, próximo ao Autódromo de Goiânia. A ação foi realizada em conjunto pela Polícia Militar e Polícia Civil, por meio da Dict. Além das autuações, foram apreendidos 18 veículos, 13 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e foram confeccionados 54 autos de infrações administrativas. 

Além da corrida, a polícia também encontrou situações de direção perigosa e acrobacias com motocicletas em via pública. Entre os autuados, oito eram suspeitos de participarem efetivamente dos crimes e 18 de incitação ao crime. De acordo com a delegada, as ações contra este tipo de crime foram intensificadas no Estado.

Lei

O racha é reprimido pelo Código de Trânsito Brasileiro no Artigo 308; a punição prevista é de seis meses a três anos de detenção, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. Ainda de acordo com a legislação, se a prática resultar em lesão corporal de natureza grave, e as circunstâncias demonstrarem que o responsável não quis o resultado nem assumiu o risco de produzi-lo, a pena é de três a seis anos de reclusão. Caso o crime terminar em morte e o responsável também não demonstrar que desejava o resultado, a pena é de cinco a 10 anos de prisão.

Veja Também