Ambulantes voltam ao Padre Pelágio

Os comerciantes ambulantes continuam presentes no Terminal Padre Pelágio. Em junho foi divulgado pela Metrobus, empresa responsável pela administração, que a data-limite

Postado em: 20-09-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa

Os comerciantes ambulantes continuam presentes no Terminal Padre Pelágio. Em junho foi divulgado pela Metrobus, empresa responsável pela administração, que a data-limite para a presença dos vendedores era até 17 de julho. Com isso, os ambulantes entram pagando tarifa como um usuário comum do transporte coletivo, e abrem suas bolsas e mochilas e comercializam suas mercadorias.
O Hoje esteve no terminal Padre Pelágio, e encontrou vários ambulantes vendendo todo tipo de mercadoria como: água, roupas, calçados, cremes e verduras. Os fiscais e seguranças particulares da Metrobus transitam normalmente em meio aos ambulantes sem pedir para guardarem as mercadorias. 
Os passageiros ficam exprimidos no pouco espaço que resta, e reclamam que nos horários de pico, fica impossível circular em qualquer parte do terminal. A recepcionista Ivani Moreira, 42, queixa-se que nas plataformas não cabem as pessoas que estão á espera do ônibus, e quando os ambulantes estão no terminal realmente fica impossível de transitar, até a entrar no ônibus às vezes é complicado.
Um vendedor ambulante de calçados, que pediu para não ser identificado, relatou que a fiscalização aumentou e ao menos uma vez na semana os fiscais chegam ao terminal, e se o vendedor não tiver autorização para vender no local os produtos são apreendidos. O vendedor explica que a única fonte de renda para sustentar a esposa e os três filhos do casal é o comercio dos calçados que sem isso sua família passaria fome, que a única solução para quando a fiscalização chega é esconder as mercadorias e sair do terminal.
A Metrobus alegou que as ações para banir o comércio ambulante no terminal são realizadas periodicamente, e que os vendedores ambulantes atrapalham no trânsito dos passageiros dentro do terminal e prejudicam os vendedores licenciados que possuem o espaço destinado para o comercio dentro do Terminal Padre Pelágio.

Veja Também