Gabarito do Concurso da Polícia Civil sai às 19 horas

O concurso visa o preenchimento de 280 vagas ofertadas para cargos de Agente de Polícia Substituto e outras 220 para o cargo de Escrivão de Polícia Substituto

Postado em: 17-10-2016 às 17h20
Por: Toni Nascimento
O concurso visa o preenchimento de 280 vagas ofertadas para cargos de Agente de Polícia Substituto e outras 220 para o cargo de Escrivão de Polícia Substituto


Será divulgado a partir das 19 horas, desta segunda-feira, dia 17, no site da Secretaria de Gestão e Planejamento www.segplan.go.gov.br  e no Cespe www.cespe.unb.br/concursos/pc_go o gabarito oficial preliminar das provas objetivas do Concurso da Polícia Civil da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás, que foi realizado realizado neste domingo, dia 16, em Goiânia.

O concurso visa o preenchimento de 280 vagas ofertadas para cargos de Agente de Polícia Substituto e outras 220 para o cargo de Escrivão de Polícia Substituto.

De acordo com a Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo, da Segplan, um total de 31.329 candidatos se inscreveu ao concurso. Destas, 25.072 pessoas efetivaram a inscrição para concorrer a uma das 280 vagas para o cargo de Agente de Polícia Substituto, enquanto 6.257 se inscreveram para uma das 220 vagas de Escrivão de Polícia Substituto. A concorrência para o primeiro cargo ficou em 89,54 candidatos/vaga e para o segundo cargo em 28,44/vaga. A abstenção foi de 5.121 candidatos.

Continua após a publicidade

Segundo Liliane Morais, superintendente da Escola de Governo Henrique Santillo, o certame ocorreu com tranquilidade e sem grandes problemas. Ela ressaltou a contrastante procura pelos cargos de Agente de Polícia em relação às de Escrivão de Polícia.

Elaine da Silva tem 33 anos, é de Flores de Goiás e formada em enfermagem. Há dois estudando para concursos, ela afirmou que a motivação para se inscrever para o certame foi à estabilidade. Achou que as provas foram coerentes com o conteúdo programático publicado no edital, mas considerou a redação bastante complexa. Essa também é a opinião de Eduardo Doelinger, 34 anos e agente prisional no Distrito Federal. “A redação foi bastante técnica e abordou temas densos, foi bastante aprofundada”, completou.
 
(Goiás Agora) 

Veja Também