Araújo Jorge realiza festa para crianças em tratamento

Cerca de 60 crianças e adolescentes participaram do evento. Brinquedos foram distribuídos

Postado em: 18-10-2016 às 06h00
Por: Redação
Cerca de 60 crianças e adolescentes participaram do evento. Brinquedos foram distribuídos

‘O sorriso delas é tudo na minha vida”. A frase é do depoimento emocionado dado pela voluntária Maria Amélia Amaral sobre a festa em comemoração ao Dia das Crianças, realizada ontem (17) para as meninas e meninos que lutam contra o câncer no Setor de Oncologia Pediátrica do Hospital Araújo Jorge (HAJ). Cerca de 60 crianças participaram do evento, especialmente com seus familiares, voluntários e funcionários.
A festa é realizada há 30 anos e tem como objetivo dar às crianças aquele sorriso que tanto fala Maria Amélia. Com todos os voluntários fantasiados de personagens infantis, como a Boneca Emília, Minnie, Bob Esponja, Elza, Ursinho Pooh, entre outros, a diversão das crianças foi garantida; elas se encantaram, dançaram, cantaram, ganharam brinquedos e receberam das pessoas um carinho todo especial que ajuda a quebrar a dura rotina hospitalar. 
Há um ano realizando tratamento no HAJ, Luiz Fernando, de 14 anos, se emociona ao falar dos momentos ruins pelos quais passam as crianças e adolescentes em tratamento. Para ele, o evento é um momento de alegria, onde ele pode ver os amigos e brincar. “Às vezes estou em casa, daí venho para brincar com eles também”, diz.  A mãe Poliana Assis aprova a festa, pois ela estimula a diversão nas crianças que, devido ao tratamento, têm a vida social muito interrompida. 
Para o pequeno Kaique Alves, 11, “legal” é a definição do evento, mesmo que a palavra pareça insuficiente mediante a sua alegria. “Eu tô com vergonha” é a justificativa do garoto de sorriso fácil. Também há um ano realizando tratamento no hospital, Kaique vê a realização do evento como uma forma de levar às crianças muita alegria. Se eles conseguem? Para o pequeno, sim! 

Contribuições
O presidente da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG), Paulo Moacir Campoli, analisa a importância desses eventos no bom andamento da rotina hospitalar dessas crianças e jovens. “A gente sabe que certos fatores, quando associados ao tratamento, contribuem bastante para o seu bom resultado”, afirma. “Isso ameniza um pouco a sofrida vida dessas crianças que tem a doença”, completa o presidente. 

Traga mais sorrisos, seja um voluntário!

Continua após a publicidade

Hoje, Efigênia Naves, 22, é voluntária no HAJ, mas já esteve do outro lado. Ela passou pelo tratamento no hospital e continua fazendo acompanhamento. Em seu primeiro dia de voluntariado Efigênia chama a atenção para a importância desse trabalho. “Para mim, isso aqui é uma forma de agradecer, porque um dia eu precisei. A gente se sente amado!”. “Se cada um tirasse um pouquinho do seu tempo para fazer esse trabalho, tudo seria bem melhor”, completa a voluntária. 
Atualmente o HAJ possui 19 enfermarias para atender pacientes de até 18 anos. Mensalmente, cerca de 600 crianças e jovens passam pela pediatria, onde fazem quimioterapia de curta ou longa duração e também acompanhamentos. O número de voluntários no HAJ chega aos 300, os quais participam de 20 projetos no hospital. O apoio dado por eles é muito importante e, para que isso cresça, é importante que mais pessoas doem um pedacinho do seu tempo para a causa. 
Para se voluntariar não é muito difícil, basta passar obrigatoriamente por um curso de voluntariado e por um psicólogo da instituição. A expectativa é que as inscrições para novas vagas abram no início do próximo ano. 

Veja Também