Tiago Henrique é julgado por assassinato de morador de rua nesta terça-feira

Paulo Sérgio Xavier de Bastos foi assassinado com um tiro na cabeça, em novembro de 2012

Postado em: 18-10-2016 às 11h00
Por: Redação
Paulo Sérgio Xavier de Bastos foi assassinado com um tiro na cabeça, em novembro de 2012

Da redação com informações do TJ-GO

Tiago Henrique Gomes da Rocha, 28, é julgado nesta terça-feira (18), pelo 1º Tribunal do Júri de Goiânia, pelo assassinato do morador de rua Paulo Sérgio Xavier de Bastos. Tiago Henrique já foi condenado a 403 anos de 10 meses de prisão, por 16 homicídios, 1 roubo a agência lotérica e a porte ilegal de arma.

A sessão será presidida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara.

Continua após a publicidade

Relembre

O crime ocorreu por volta das 4 horas do dia 5 de novembro de 2012, em um ponto de ônibus da Praça Cívica, próximo à Avenida Araguaia, no Setor Central. A vítima foi assassinada com um tiro na cabeça. De acordo com a Polícia Civil, Tiago Henrique confessou o homicídio na Delegacia de Polícia, ao ser preso em outubro de 2014, durante uma força-tarefa que mobilizou o setor de segurança do Estado.

Julgamento

Na primeira audiência, em setembro de 2015, o juiz entendeu que ficaram demonstrados a materialidade do crime e os indícios de autoria. Conforme proferiu, embora Tiago Henrique tenha permanecido em silêncio em juízo e, na presença de sua advogada, ter afirmado não se recordar se foi o autor do crime, ele confessou ter matado outros dois moradores de rua. 

O magistrado também ressaltou o laudo de confronto microbalístico que confirmou que o projétil encontrado no corpo de Paulo Sérgio saiu da mesma arma que matou os dois moradores de rua que Tiago Henrique confessou ter assassinado.

Indícios 

A delega Flávia Santos Andrade contou que o vigilante havia confessado a autoria de alguns homicídios para “aumentar o ranking de mortes”.De acordo com a policial, depois de ser preso, Tiago Henrique confessou vários crimes no primeiro interrogatório, mas depois voltou atrás. 

Ela explica que a investigação da morte de Paulo Sérgio levou em consideração o exame de microconfronto balístico de cinco homicídios, que detectou ter saído da mesma arma a bala que matou as vítimas. Além disso, a semelhança na forma de atuação do suspeito é muito parecida. 

A policial afirmou também que o vigilante se reconheceu em imagens de vídeo de alguns dos crimes.

O delegado Matheus Costa Melo, que assumiu a presidência do inquérito que investigou o assassinato do morador de rua em janeiro de 2015,  ressalta os indícios de culpa. Para ele, o laudo balístico e a forma com que o autor agia, bem como as características da motocicleta que usava, apontam para Tiago Henrique.

Foto: reprodução (Polícia Civil)

Veja Também