Oito invasões já foram desocupadas nesse ano

Setores como Parque Atheneu e Santa Rita fazem parte da lista de transferências. Na invasão Emílio Póvoa (foto), por exemplo, quatro famílias ocupam áreas de risco

Postado em: 26-10-2016 às 06h00
Por: Redação
Setores como Parque Atheneu e Santa Rita fazem parte da lista de transferências. Na invasão Emílio Póvoa (foto), por exemplo, quatro famílias ocupam áreas de risco

Wilton Morais

Quatro famílias ocupam a invasão Emílio Póvoa, localizada na região norte de Goiânia, próximo ao rio Meia Ponte. A área, até o ano de 2010, tinha 82 famílias, que segundo o Secretário Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Sebastião Ferreira Leite “Juruna” foram realocadas para o Residencial Senador Albino Boaventura e para o Residencial Santa Fé I, em Goiânia. “Temos que verificar a situação e a documentação das famílias, para sabermos se elas já possuem casa ou se estão apenas invadindo a área. Ainda não sei se as famílias que estão no local são as mesmas que foram realocadas da última vez”, disse.

De acordo com a Secretaria Municipal de Habitação de Goiânia (Smhab), os moradores realocados da invasão, já receberam a escritura da residência. O que impede a justificativa de uma nova invasão pelas mesmas famílias. “Já solicitamos ainda nessa semana, a desocupação e o embargo das novas invasões. A área é de risco, de preservação ambiental e lá essas pessoas não podem ficar”, afirmou o secretário.

Continua após a publicidade

Invasões

Sobre as invasões, em Goiânia o representante da Smhab, informou que no Parque Atheneu já foram realizadas duas ações de retirada. “O setor Santa Rita, também está com a situação irregular de moradia. A região invadida é pública”, conta. Já no setor Recanto do Bosque, uma área destinada a uma praça, foi invadida.

Apenas neste ano, onze famílias foram transferidas do setor Norte Ferroviário para o Jardim Cerrado.  Outras nove famílias, localizadas no setor Guanabara, na Avenida Marabá foram transferidas para o Jardim Cerrado IV. “Recentemente conseguimos aproximadamente 50 casas, para as famílias despejadas do Jardim Botânico. Realocamos para o Residencial Itaipu e para o Eldorado Oeste”, aponta Juruna.
“Outras 22 famílias que estão na invasão da Favela do Vietnã, próxima ao Terminal Rodoviário de Goiânia e outras do Residencial Pampulha, devem ser retiradas pela prefeitura ainda nos próximos dias”, aponta o secretário. 

Construção

Moradia para 382 famílias foram solicitadas pela Smhab. As residências serão destinadas a funcionários públicos no Residencial Padre Pereira I. Além do setor, foi solicitado pela secretaria, o Residencial Padre Pereira II e o Residencial Frei Galvão destinado as Unidades Habitacionais de Interesse Social.

“Estamos construindo também o Residencial Nelson Mandela no conjunto Vera Cruz II, em Goiânia. Em parceria com o Estado, 30% das residências serão para a prefeitura. Cerca de 400 moradias”, diz o secretário da Smhab. “Já no Residencial Jardins do Cerrado 10, serão 1082 famílias contempladas com a parceria com o estado”, conclui. Todas já foram selecionadas pela Caixa Econômica Federal.

Veja Também