A cada três minutos dois brasileiros morrem por erros em hospitais

Estudo da UFMG indica que os erros podem ser uma das principais causas de morte no Brasil

Postado em: 26-10-2016 às 09h00
Por: Redação
Estudo da UFMG indica que os erros podem ser uma das principais causas de morte no Brasil

A cada três minutos, mais de dois brasileiros (2,47) morrem em um hospital público ou privado como consequência de um "erro” ou de “evento adverso", aponta pesquisa  do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), da Universidade Federal de Minas Gerais.

De acordo com o IESS, as mortes ocorrem por situações como erros de dosagem de medicamento, ou de aplicação, uso incorreto de equipamentos e infecção hospitalar, entre outros.

Os dados do trabalho apontam os erros em pacientes hospitalizados como uma das principais causas de morte no Brasil. Em 2015, os óbitos provocados por essas falhas foram estimados em 434,11 mil, ou 1,19 mil/dia,  de acordo com o estudo inédito.  

Continua após a publicidade

O documento é apresentado hoje (26), no "Seminário Internacional Indicadores de Qualidade e Segurança do Paciente na Prestação de Serviços na Saúde", realizado pelo IESS no Hotel Renaissance, em São Paulo.

Segundo o médico Renato Couto, professor da UFMG e um dos autores do estudo, o problema não é apenas brasileiro, mas faz parte de um sistema global de falhas da assistência à saúde. No entanto, no país, a falta de transparência é o que mais potencializa o problema. 

"A diferença é que, no caso brasileiro, apesar dos esforços, há pouca transparência sobre essas informações e, sem termos clareza sobre o tamanho do problema, fica muito difícil começar a enfrenta-lo", afirma.

Além do médico, a pesquisa foi desenvolvida pelta também médica Tania Grillo Moreira Pedrosa, e pelo farmacêutico Mario Borges Rosa.

Veja Também