Dez municípios goianos receberão cisternas

Segunda etapa irá implantar 106 cisternas coletivas. Ao todo, o programa irá atingir oito mil famílias. Investimento será de R$ 18 milhões

Postado em: 27-10-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Segunda etapa irá implantar 106 cisternas coletivas. Ao todo, o programa irá atingir oito mil famílias. Investimento será de R$ 18 milhões

Serão implantadas 106 cisternas coletivas de abastecimento de água potável na segunda etapa do programa Água Para Todos, em parceria com o Governo de Goiás e o Ministério de Desenvolvimento e Integração. Ao todo, as 10 cidades beneficiadas em comunidades rurais de Goiás se localizam na região norte e nordeste do estado. Na primeira fase, 500 cisternas de polietileno de abastecimento foram implantadas.
A superintendente de Políticas e Programas da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sectec), Rosidalva Lopes, disse que todos os municípios contemplados possuem acesso crítico a água tratada. “Na maioria das regiões contempladas temos um problema com água subterrânea. Em geral, o liquido subterrâneo é salobro, o que prejudica o organismo”. A saída para os municípios foi a coleta da chuva. “Para atendermos a necessidade destes lugares, não usaremos cisternas subterrâneas. E sim cisternas acima do solo, que irão recolher a água da chuva. Essa irá ser tratada para utilização humana”, conclui.

Contemplação
O programa será composto por perfurações de poços de grande profundidade. E a instalação de uma rede de distribuição será responsável por levar água a toda a comunidade dos municípios contemplados. Na primeira etapa, o programa atingiu 3.500 famílias. O esperado para a próxima etapa equivale a 4.500 famílias, totalizando 8 mil residências, em todo o programa. A população estimada pelo Governados Marconi Perillo é de 50 mil pessoas contempladas. 
“Para cumprirmos uma determinação do ministério de desenvolvimento e integração, as famílias que receberão a água dos poços, deverão ter renda baixa e residirem em regiões onde é impossível levar água tratada”, informou o secretário de desenvolvimento, Luiz Maronezi. Ao definir os municípios, o Comitê Gestor Estadual do Programa, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento (SED), observou critérios como índice pluviométrico e o clima. Além disso, foram vistos aspectos solicitados pelo Governo Federal, como renda per capita.

Investimentos
De acordo com a SED, serão investidos na segunda etapa do programa R$ 18 milhões provenientes de recursos do Governo Federal, Estadual e Municipal. Conforme o governador Marconi Perillo, o próximo desafio será a busca de mais dinheiro para atender outras familias que ainda não serão contempladas. “Queremos garantir o desenvolvimento e a segurança alimentar, resolvendo este trabalho crucial”, afirmou.
As cidades contempladas são Buritinópolis, Divinópolis, campos belos, guarani de Goiás, Iaciara, Nova Roma, Cavalcante, Sitio de Abadia, Flores de Goiás e São Domingos.

Veja Também