Polícia procura por suspeitos de atentado contra advogado em Goiânia e Anápolis

Investigações apontam que dois homens arquitetaram o crime. A motivação estaria relacionada com o trabalho prestado pelo profissional

Postado em: 27-10-2016 às 09h00
Por: Redação
Investigações apontam que dois homens arquitetaram o crime. A motivação estaria relacionada com o trabalho prestado pelo profissional

Jéssica Chiareli

A Polícia Civil informou na manhã desta quinta-feira (27) a busca por dois suspeitos de planejar e executar o atentado a bomba contra o advogado Walmir Cunha, 37, no dia 15 de julho deste ano. Cartazes com imagens em que aparece um dos suspeitos, de aproximadamente 60 anos, foi usada na confecção de cartazes que serão distribuídos em Goiânia e Anápolis, municípios em que a dupla reside. Qualquer informação sobre o crime ou os autores podem ser informadas pelo telefone 197.

De acordo com o delegado que cuida do caso, Valdemir Branco, os criminosos tinham intenção de matar o advogado. Investigações apontam que a motivação está relacionada com o exercício profissional de Walmir. "O crime foi um atentado contra a advocacia, está relacionado com o trabalho da vítima", afirma.

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com o delegado, um terceiro suspeito é investigado pela fabricação da bomba. O rigor técnico do artefato explosivo utilizado indica que ele pode ser um policial.

Imagens de segurança
 

No mês passado, a polícia divulgou um vídeo com imagens do principal suspeito obtidas de uma câmara de segurança. O registro foi feito em Goiânia, no setor Cidade Jardim, no caminho percorrido por ele até o motociclista contratado para a entrega de um "presente", que continha a bomba.

 O motociclista, que não sabia do teor da embalagem, cobrou R$25 pela entrega. Ao saber do crime, ele procurou a polícia e contribuiu com as investigações. 

 

Veja Também