UFG pede pelo fim das ocupações de estudantes

Em nota, a Universidade Federal de Goiás (UFG) criticou o movimento de ocupação de suas unidades acadêmicas e de sua reitoria

Postado em: 28-10-2016 às 08h00
Por: Renato
Em nota, a Universidade Federal de Goiás (UFG) criticou o movimento de ocupação de suas unidades acadêmicas e de sua reitoria

Da redação

A Universidade Federal de Goiás (UFG) divulgou nota em que critica o movimento de ocupação de suas unidades acadêmicas e de sua reitoria. A instituição reiterou seu posicionamento contrário à PEC 241, mas salientou que a forma de protesto escolhida por estudantes “prejudica sobretudo a própria comunidade universitária”.

A direção da universidade reforçou sua solidariedade com a mobilização da sociedade contra a proposta que prevê o congelamento de gastos públicos por 20 anos. A aprovação da medida, em tramitação no Congresso Nacional, seria “a retirada de direitos sociais previstos na Constituição”. “Entretanto, é importante ressaltar que a ocupação dos prédios inviabiliza atividades acadêmicas e administrativas desenvolvidas nas unidades de ensino, órgãos, no Gabinete e nas Pró-Reitorias, bem como o atendimento às demandas e obrigações relacionadas a estudantes, professores, técnico-administrativos, bolsistas, prestadores de serviço, fornecedores, entre outros”, salienta o texto.

Continua após a publicidade

Ocupações

Até o momento constam na lista de ocupações 15 unidades. Na UFG as faculdades de História, de Ciência Sociais, de Filosofia, de Educação Física e Dança, de Comunicação e Informação, e de Artes Visuais, além da reitoria, foram tomadas. O Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (Cepae) e o Centro Gráfico de UFG (Cegraf) também estão na lista dos manifestantes.

Os seguintes campi do Instituto Federal Goiano também foram ocupados: Urutaí, Iporá e Ceres. Segundo a assessoria de imprensa da entidade, as ocupações seguem de forma pacífica.

Do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), estão ocupadas as unidades Goiânia, Goiânia-Oeste, Anápolis, Valparaíso, Águas Lindas, Jataí e Luziânia.

Veja Também