Ocupações modificam votação em Goiânia

Em Goiânia, os eleitores que votam no IFG terão que se dirigir para o Colégio Santo Agostinho, no Centro da capital

Postado em: 29-10-2016 às 10h00
Por: Renato
Em Goiânia, os eleitores que votam no IFG terão que se dirigir para o Colégio Santo Agostinho, no Centro da capital

João Barbosa com Agência Brasil

Todos os eleitores que irão sair de casa para ir às urnas neste domingo (30) para a votação em segundo turno deverão ficar atentos aos locais de voto. Em todo o Brasil, algumas escolas, institutos e universidades federais que irão funcionar como colégios eleitorais estão ocupados por estudantes que protestam contra medidas tomadas pelo governo federal. Isso fez com que os tribunais regionais eleitorais dessas localidades fizessem algumas alterações nos locais de votação.

Em Goiás, o segundo turno das eleições municipais irá ocorrer em duas cidades: Goiânia e Anápolis. Em Goiânia, os eleitores com as seções de votação localizadas no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) serão obrigados a se dirigir para o Colégio Santo Agostinho, no centro da cidade, para conseguir votar. De acordo com o juízo da 1ª Zona Eleitoral, foram transferidas para o local as seções de números 53, 54, 67, 76, 77, 78 e 79.

Continua após a publicidade

Em Anápolis, não houve mudança de seções eleitorais, pois não há até o momento nenhum colégio ocupado por estudantes. 

De acordo com o último balanço da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), são 1.177 locais ocupados em todo o país. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cabe a cada TRE a organização das eleições. O eleitor deve conferir junto a esses tribunais se houve alteração no local de votação. O segundo turno ocorre em 57 municípios, sendo 18 capitais. Segundo o TSE, 32.986.856 de eleitores deverão voltar às urnas.

Nacional

No Paraná, o TRE-PR decidiu mudar os locais de votação de todos os eleitores que votam em escolas estaduais, ocupadas ou não. Ao todo, 205 locais de votação, sendo 146 em Curitiba, 32 em Maringá e 27 em Ponta Grossa mudarão de lugar.

Já o TRE-RJ divulgou uma nota afirmando que o diálogo com os estudantes de algumas instituições de ensino ocupadas no estado tem sido "positivo", e esperam eleições normais nessas unidades de votação.

Em Pernambuco, o TRE-PE afirmou que irão manter em segredo os locais de votação ocupados e aqueles em que serão encaixados os eleitores afetados. O TRE quer evitar que os manifestantes sigam para os novos locais de votação e acabem por atrapalhar a votação. 

Minas Gerais possui oito escolas ocupadas que são locais de votação, mas o TRE-MG irá manter o processo eleitoral.

Veja Também