Juiz manda a júri popular homem que supostamente matou moradora de rua em Goiânia

Postado em: 15-06-2021 às 12h42
Por: Victoria Lacerda
O crime ocorreu no dia 1º de fevereiro de 2020, na Vila Jardim São Judas Tadeu, em Goiânia | Foto: Reprodução

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri da comarca de Goiânia, acatou parecer do Ministério Público do Estado de Goiás para mandar a júri popular, Gustavo Pereira Tomaz. Ele é acusado de matar a moradora de rua Luiza Helena Bastos da Silva, em 1º de fevereiro de 2020, na Vila Jardim São Judas Tadeu, em Goiânia.

Na última segunda-feira (14/06), o magistrado entendeu que as provas juntadas aos atos demonstram a presença dos requisitos necessários para a prolação da decisão intermediária de pronúncia. Uma vez que a materialidade dos delitos encontram-se demonstradas e comprovadas, assim como existem indícios de autoria que pesam contra o denunciado.

Conforme a denúncia, na madrugada do dia 1º de fevereiro de 2020, a vítima se encontrou com Gustavo, que é usuário de drogas, quando se desentenderam. Com uma faca, o denunciado desferiu vários golpes contra Luzia que era moradora de rua.

“No que concerne à autoria, há indícios nos autos de que Gustavo Pereira Tomaz pode ter concorrido para a prática da infração penal”, afirmou o Juiz. 

No dia seguinte, o corpo da vítima foi encontrado por terceiros que passavam pelo local. Apurou-se que a vítima vivia em situação de rua e fazia tratamento médico para alcoolismo. Ela, segundo testemunhas, era vista constantemente pela Vila Jardim São Judas Tadeu. O homem só foi achado por policiais depois que foram encontradas imagens dele no local do crime.

Compartilhe: