Acusado por abuso sexual, pastor afirmava ser “intérprete de Deus”

Um líder religioso da igreja Renascendo para Cristo, em Goiânia, é alvo de dois inquéritos da Polícia Civil de Goiás (PC-GO). Esney

Postado em: 02-08-2021 às 12h41
Por: Nielton Soares
De acordo com a denúncia, uma mulher foi convencida pelo líder religioso a passar pelo mesmo transtorno para se ‘curar’ | Foto: reprodução

Um líder religioso da igreja Renascendo para Cristo, em Goiânia, é alvo de dois inquéritos da Polícia Civil de Goiás (PC-GO). Esney Martins da Costa é acusado de abusar sexualmente de pelo menos três mulheres que frequentavam os cultos.

O caso foi revelado pelo programa Fantástico, da TV Globo, nesse domingo (01/08). Na reportagem foi apresentado as três denúncias. Dentre uma delas, uma adolescente de 16 anos que afirmou ter sido abusada por Esney.

De acordo com as vítimas, o pastor se apresentava como intérprete da vontade de Deus, e com esse argumento cometia os abusos. A uma das mulheres, que foi abusada na infância, o líder religioso chegou a converse de que ela precisaria passar pelo trauma novamente para se curar.

Continua após a publicidade

A mãe da jovem de 16 anos contou à reportagem que após a filha retorna da igreja, se mutilava. A mulher disse que apenas descobriu o abuso quando olhou o celular da adolescente.

“Foi um choque. Quando eu vi aquilo, o meu mundo desabou. Eu morri ali. Eu me sinto culpada, eu me sinto culpada de tudo, mas eu também fui vítima disso tudo. Ele me enganou!”, relevou a mãe ao programa.

Defesa

O Fantástico informou que as denúncias foram feitas à Defensoria Pública, que encaminhou à Delegacia da Mulher de Goiás. O líder religioso não se pronunciou. A defesa, por nota, respondeu que o cliente já foi ouvido pela Delegacia da Mulher, prestando as informações solicitadas.

Veja Também