Falta de sinalização pode provocar acidentes em Goiânia

Especialista apontam a importante de vias serem devidamente sinalizadas para o desenvolvimento de um bom trânsito

Postado em: 03-08-2021 às 08h26
Por: João Paulo
Especialista apontam a importante de vias serem devidamente sinalizadas para o desenvolvimento de um bom trânsito | Foto: Jota Eurípedes

Uma boa sinalização é necessária para que haja uma conscientização e respeito no trânsito, seja na Capital ou em cidades do interior. Porém, a demora para a realização desse serviço em ruas recapeadas ou carente de qualquer tipo de sinalização, como está acontecendo em Goiânia, pode impactar no aumento do número de acidentes até mesmo na formação de motoristas, de acordo com especialistas ouvidos pelo O Hoje.

O diretor-técnico do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran), Isac Silva Souza, explica que a falta de sinalização horizontal e vertical reflete em como o aluno vai aplicar isso quando não estiver com o instrutor do lado. “É ensinado que eles têm que parar antes da faixa. Mas que faixa? Se o aluno não vê, como é que ele vai cumprir? O aluno até questiona o professor sobre isso”, pontua.

Marcos Rothen, especialista em Trânsito e Transporte, completa: “Eles [alunos] não se acostumam com a sinalização, ou seja aprendem a sinalização na teoria, mas não a vivenciam na prática.”

Continua após a publicidade

De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito (CBT), uma via só pode ser liberada ao público após receber toda a sinalização. Para Rothen, o que está acontecendo em Goiânia já se encaixa em ilegalidade. “Uma sinalização clara ordena o tráfego. Por exemplo, as faixas pintadas nas ruas fazem com que os motoristas ocupem apenas o espaço necessário. Quando não tem faixa é visível que um carro ocupa mais espaço do que o necessário.”

Isac conta que é necessário até 90 dias para que possa ocorrer a realização da pintura da sinalização em uma via que acabara de ser recapeada. Porém, há outras soluções que podem ser tomadas de maneira paliativa. “Há uma tinta no mercado que ela tem uma durabilidade de dois meses e ela pode ser usada como maneira até de o prazo necessário para passar a tinta que é utilizada normalmente. Isso porque se ela for colocada de maneira imediata em um asfalto quente, ele usa todo o produto e o serviço foi em vão”, destaca. 

Apesar disso, Rothen diz que há desleixo das autoridades para a realização de pintura, mas que há outras regras inseridas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que ajudam na organização do tráfego. “Existe um desleixo das autoridades que tem por obrigação sinalizar as vias.No entanto, as regras de trânsito definem alguns procedimentos onde a sinalização falha, por exemplo, onde não tem sinal de pare quem vem da direita tem prioridade. Essa é uma regra que está no código, mas os motoristas desconhecem”, explica o especialista.

Na última semana, uma colisão entre veículos foi registrada no cruzamento entre as ruas R-16 e Rui Brasil Cavalcante, no Setor Oeste. De acordo com os moradores da região, o local havia sido palco de três acidentes em sete dias devido à falta de sinalização. A situação se repete nas ruas 104 e 115, no Setor Sul, e T-15, no Setor Bueno. 

Tinta

O diretor-técnico explica que a tinta de boa qualidade é o principal produto quando o assunto é sinalização. A medida paliativa citada anteriormente não pode ser tida como saída por completo, mas o diretor-técnico reforça que deve-se levar em consideração uma de boa qualidade para que a durabilidade dela, que varia entre oito a nove meses, seja cumprida.

Isac destaca que uma boa comunicação entre Executivo, pastas e empresas que executem serviço é fundamental para que haja uma concordância entre as frentes de serviço. Goiânia, por exemplo, passou primeiro pelo recapeamento de algumas ruas, mas o serviço de sinalização não começou de imediato. A Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) apresenta semanalmente uma lista de bairros que receberão frentes de serviços relacionadas à sinalização. 

“Uma obra tem que funcionar como um relógio. Se algo atrasa, tudo não funciona. Nesse caso da Capital, era importante ter um mapeamento sobre as ruas que já foram revitalizadas e dar preferência onde o serviço já está realizado há mais tempo. Ou, uma outra saída, é dar prioridade em vias com maiores movimentos e que, automaticamente, são gargalos mais perigosos”, destaca. 

Rothen afirma que sinalização é importante para organizar as vias da cidade e definir regra para que os motoristas e pedestres convivam em harmonia. “Uma sinalização que oriente os motoristas pode auxiliar em muito na diminuição dos acidentes, principalmente evitando conflitos, que é quando dois veículos querem passar ao mesmo tempo, também permite que os pedestres tenham proteção nas vias.”

Diversos municípios receberão sinalização através do Sinaliza Goiás

Isac explica que muitos municípios goianos aderiram ao Sinaliza Goiás, que consiste em um programa de investimento na sinalização horizontal e vertical. Goiânia foi uma dessas cidades, mas diferentemente de como será ministrada em cidades menores, a Capital apontará um região onde o trabalho será desenvolvido pelo Detran. Para isso, é aguardado todo o levantamento da região que será beneficiada para que, logo após, comece os trabalhos. 

O Sinaliza Goiás tem como objetivo implantar e revitalizar a sinalização viária de 127 municípios goianos. As obras começam na região do Entorno do Distrito Federal nas cidades de Abadiânia, Águas Lindas, Alexânia, Cabeceiras, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso.

A primeira etapa custará R$ 12 milhões. Dos 127 municípios que serão atendidos, 58 serão contemplados com materiais de sinalização viária. O Detran-GO vai adquirir 14.140 placas de sinalização vertical e implantar 144.390 metros de sinalização horizontal. Os outros 69 municípios serão atendidos por empresas terceirizadas. Elas devem implantar 15.630 placas e 157.350 metros quadrados de sinalização horizontal.

O programa foi desenvolvido pelo governo de Goiás, por meio do Detran-GO, para ajudar os municípios a cumprirem o que estabelece a legislação federal referente à sinalização. Para isso, o projeto, que é dividido em etapas, vai adquirir quase 30 mil unidades de placas e implantar mais de 300 mil metros quadrados de sinalização horizontal.

“O Sinaliza Goiás, assim como o Movimento Maio Amarelo, simbolizam a convergência de força e objetivos em prol da construção de um trânsito mais seguro e humano para todos os goianos”, defendeu o presidente do Detran-GO, Marcos Roberto Silva que agradeceu os investimentos e o empenho do governador a cada ano para fortalecer as ações do órgão. (Especial para O Hoje)

Veja Também