Falta de sinalização cria pontos cegos para motoristas em Goiânia

A falta dessas sinalizações ocorre depois que a Seinfra conclui nova camada asfáltica nas ruas e avenidas

Postado em: 13-09-2021 às 08h14
Por: Redação
A falta dessas sinalizações ocorre depois que a Seinfra conclui nova camada asfáltica nas ruas e avenidas | Foto: Jota Eurípedes

Por Yago Sales

Na Rua 115, antes que o motorista chegue na rotatória em frente ao Cepal, no Setor Sul, é preciso ter cuidado. A falta de sinalização horizontal que separa as vias causa ponto cego, quando o condutor não consegue ver, pelos retrovisores, todos os espaços ao redor do carro. Com isso, é comum o tumulto de automóveis. Para os inexperientes, desacostumados a dimensionar o espaço na via, pode ser um fator para acidentes.

Normalmente, a falta dessas sinalizações ocorre depois que funcionários da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) concluem nova camada asfáltica em ruas e avenidas. Como o jornal O Hoje já tinha mostrado em junho, algumas vias passam meses sem a pintura, o que acaba confundindo o condutor desatento. Por outro lado, pedestres também ficam desorientados na tentativa de encontrar a forma mais segura de atravessar as ruas.

Continua após a publicidade

Além de motoristas e pedestres, ciclistas e motociclistas se envolvem na trapalhada política de engenharia de trânsito mal sucedida da Prefeitura de Goiânia. Embora com a massa asfáltica novinha em folha, a tinta, que deveria ser implantada pela Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM), nem sinal.

A reportagem do O Hoje encontrou uma confusão de carros sem qualquer norte nas ruas 115 e 91, no Setor Sul, por exemplo. Na linha imaginária, três carros, quase encostando uns nos outros ocupam espaço que caberia apenas um automóvel. E, sem direcionamento, recorrem ao buzinaço, xingamento e arrancos por causa do estresse quando um ou outro motorista entremeia a faixa.

O jornal O Hoje já havia percorrido vias do Bueno, como a Avenida T-4 e ruas T-36, T-37 E T-38. Estes locais não contavam com o aviso de “Pare” e nem de sinalização para compor as faixas de rolamento. A mesma constatação se estende pelo cruzamento da Rua T-55 com a Rua 9, no Setor Marista. Ali, a falta de sinalização provoca um verdadeiro tormento aos pais de alunos de uma escola, frequentadores de um shopping e pacientes de consultórios e hospitais.

A reportagem procurou a Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) para saber se as vias revisitadas têm algum cronograma para passar pela pintura. Mas, até o fechamento da edição, não havia um posicionamento. Por outro lado, no cronograma disponibilizado no site da própria prefeitura, outras ruas devem passar pelo procedimento.

De qualquer forma, a prefeitura divulgou que a Seinfra deverá, com apoio de 85 servidores, realizar a manutenção asfáltica no Setor Central, Residencial Junqueira, Parque Oeste Industrial, Residencial Alice Barbosa, Jardim Pompéia, Vila Jaraguá, Parque das Laranjeiras, Parque Atheneu, Jardim Novo Mundo, Jardim Clarissa, Residencial Fonte Nova, Jardim Atlântico e Setor Sudoeste. Vai saber se os motoristas, ciclistas e motociclistas vão contar com sinalização horizontal nestas vias. (Especial para O Hoje)

Veja Também