Mulher acusada de matar homem com quem ela flertava em festa é condenada a 8 anos de prisão

Postado em: 16-09-2021 às 15h59
Por: Alice Orth
Vítima foi golpeada enquanto tentava defender a namorada em uma briga. | Foto: Reprodução

Em julgamento presidido pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara Criminal dos Crimes Dolosos contra a Vida e Tribunal do Júri, nesta quarta-feira (15/09), Lídia Maria Rodrigues, de 34 anos, foi condenada a oito anos de prisão. Ela é acusada de matar Wesley da Silva a facadas no dia 19 de setembro de 2020, no Setor Recanto do Bosque, em Goiânia.

Segundo consta dos autos, a vítima estava com sua namorada, o irmão e um amigo em uma festa, onde aconteceu uma discussão entre a acusada e sua companheira, que dizia tê-la visto flertando com Wesley. Eles decidiram deixar o local, mas foram surpreendidos por Lídia na saída. Após uma briga, ela buscou uma faca na cozinha enquanto os três entravam em um veículo e ameaçou a namorada da vítima.

Tentando defendê-la, Wesley desceu do carro e foi atingido por golpes de faca. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado a uma unidade de saúde, mas não resistiu as ferimentos. Lídia tentou fugir pedindo um veículo de aplicativo, porém foi presa.

O juiz argumentou que a conduta da ré foi neutra, assim como os motivos do crime, uma vez que a ré e a vítima se desentenderam pouco antes do fato durante uma festa de confraternização com uso de bebidas alcoólicas. “As consequências do crime são próprias do tipo penal, que é de natureza irreversível, pois a vítima foi atingida por golpes de arma branca, ocasionando o seu óbito”, sustentou. A pena deve ser cumprida, inicialmente, em regime semiaberto, na Colônia Agroindustrial, em Aparecida de Goiânia.

Compartilhe: