Ministério da Saúde recomenda suspensão da vacinação em adolescentes

Postado em: 17-09-2021 às 08h01
Por: Ícaro Gonçalves
Para a nova recomendação, o ministério citou o fato de que os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos | Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde revisou a recomendação de vacinação de adolescentes contra a Covid-19. Em nota técnica publicada na última quinta-feira (15/09) pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, o ministério passou a recomendar a vacinação apenas para os adolescentes entre 12 e 17 anos que tenham deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

Inicialmente a pasta havia recomendado que a imunização de adolescentes fosse realizada, mas com a ressalva de que aqueles que não apresentassem comorbidades deveriam ser vacinados por último.

Para a nova recomendação, o ministério citou o fato de que os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos e que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda imunização de adolescentes com ou sem comorbidades.

A OMS, entretanto, não chegou a afirmar que a imunização de adolescentes não deveria ser realizada. Em vídeo publicado em junho, a organização disse apenas que, neste momento, a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos não é prioritária.

O ministério também argumentou que a decisão foi tomada devido ao fato de a maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela covid-19 apresentarem evolução benigna da doença.

Após a publicação da nota, algumas cidades anunciaram a suspensão da vacinação de adolescentes. Ontem (16/09), a prefeitura de Anápolis que já havia iniciado a vacinação em pessoas com 17 anos decidiu acatar a recomendação do Ministério da Saúde. Com isso, a Secretaria Municipal de Saúde da cidade interrompeu a imunização de adolescentes sem comorbidades até nova orientação.

Compartilhe: