Paciente é atacado com pedaço de concreto em posto de saúde de Goiânia

Suspeito de cometer a agressão teve um surto psicótico e, após a confusão, foi conduzido à Central de Flagrantes; a vítima está internada em estado grave

Postado em: 22-09-2021 às 14h47
Por: Giovana Andrade
Suspeito de cometer a agressão teve um surto psicótico e, após a confusão, foi conduzido à Central de Flagrantes; a vítima está internada em estado grave. | Imagem: Reprodução

Um jovem de 21 anos foi agredido com um pedaço de concreto na tarde de segunda-feira (20/09), no Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) do Novo Horizonte, em Goiânia, enquanto esperava por atendimento médico. Após o ataque, guardas atiraram no suspeito de praticar a agressão, um homem de 27 anos.

O jovem que foi ferido com o pedaço de concreto foi levado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo a unidade de saúde, ele passou por tomografias computadorizadas de crânio e tórax, foi submetido a uma cirurgia na cabeça e, até esta quarta-feira (22/09), está internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sedado e intubado, em estado grave.

O suspeito de desferir o golpe é um homem de 27 anos que teve um surto psicótico, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS). A pasta revelou ainda que o possível agressor foi atendido no Ciams e posteriormente levado para o Pronto Socorro Vassily Chuc.

Continua após a publicidade

A Guarda Civil Metropolitana (GCM) informou em nota as providências tomadas em relação ao suspeito após a agressão. “Depois de receber atendimento médico, o autor foi conduzido à Central de Flagrantes e ficou à disposição do poder judiciário pelos crimes de tentativa de homicídio e desobediência”, comunicou.

Ainda de acordo com a GCM, o suspeito estava exigindo atendimento prioritário e atirou um pedaço de concreto na cabeça do jovem de 21 anos, no final da tarde de segunda-feira (20).

Após a confusão, o rapaz ficou do lado de fora da unidade de saúde, com um ferimento na cabeça e sangrando, enquanto guardas civis tentavam conter o homem que seria autor da agressão, apontando armas e dando ordens ao rapaz para que ele se rendesse.

O suspeito tentou escapar, e os guardas tiveram que persegui-lo, atirando contra ele para detê-lo. Enquanto isso, uma mulher desesperada, aparentemente irmã do homem, pedia para que não o matassem. Segundo a Polícia Civil, ficou registrado que um tiro atingiu o rapaz de raspão em uma das pernas e que, quando finalmente foi detido e algemado, ele foi atendido no próprio Ciams para tratar o ferimento e liberado em seguida.

Veja Também