Chapada dos Veadeiros: ação de fazendeiro causou a queima de mais de 10 mil hectares

Segundo informações, um fazendeiro estava desmatando o local e fez “leiras”, juntando restos de vegetais onde foi ateado o fogo que saiu do controle.

Postado em: 26-09-2021 às 17h05
Por: Ícaro Gonçalves
Segundo informações, um fazendeiro estava desmatando o local e fez “leiras”, juntando restos de vegetais onde foi ateado o fogo que saiu do controle | Foto: Divulgação/ Polícia Civil

A Polícia Civil de Goiás (PC-GO), por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Alto Paraíso e da 11ª Delegacia Regional de Formosa, instaurou inquéritos policiais para apurar as causas dos incêndios que há mais de 12 dias destroem a mata nativa da Chapada dos Veadeiros.

Em um dos inquéritos, a PC chegou à conclusão de que um fazendeiro da região foi responsável pela queima de mais de 10 mil hectares. Segundo informações, o fazendeiro estava desmatando o local e fez “leiras”, juntando restos de vegetais onde foi ateado o fogo que saiu do controle.

Os policiais civis conseguiram flagrar nesta fazenda alguns focos de incêndio nas “leiras”, com as chamas ainda vivas. O fazendeiro será indiciado por crime contra a incolumidade pública e crime ambiental.

Continua após a publicidade

Em outro caso de incêndio foi causado por um jovem que ateou fogo em um lixão no Distrito de São Jorge. Testemunhas presenciaram a ação e foram ouvidas. O jovem será indiciado por crime contra a incolumidade pública. Neste caso, o incêndio foi controlado.

Um terceiro responsável foi de uma pessoa que estava cortando um material e uma fagulha deu início ao fogo, de forma culposa. Nos outros dois procedimentos, ficou demonstrado que o crime foi doloso. Todos os inquéritos contam com oitiva dos autores, de testemunhas e laudo de perícia indireta.

O parque pega fogo há mais de dez dias, ao menos nove focos de incêndio foram identificados e já foram queimados mais de 23 mil hectares de área.

Na última quinta-feira (23/09), equipes da Polícia Civil – entre elas da Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) – acompanharam a perícia criminal no local. As equipes foram à Fazenda Cascata, onde constataram que o foco de um incêndio saiu de lá.

A informação foi confirmada por dados de satélite, cuja precisão da zona de calor é de 4 a 5 metros. O proprietário da fazenda foi interrogado e alegou que o fogo veio do Cerrado, caindo em contradição com o verificado na perícia.

Veja Também