PM que chamou estudante de “viadão” é indiciado por homofobia; entenda

Investigação juntou ao inquérito vídeos de celular e câmera de monitoramento que gravaram as ações do policial contra jovem.

Postado em: 27-09-2021 às 13h17
Por: Luan Monteiro
Investigação juntou ao inquérito vídeos de celular e câmera de monitoramento que gravaram as ações do policial contra jovem | Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás (PC-GO) indiciou na última sexta-feira (24/09) um policial militar suspeito de fazer ofensas homofóbicas a um estudante de medicina, de 22 anos. O PM foi indiciado por ameaça, lesão corporal, injúria e homofobia depois de sacar uma arma de fogo, xingar de “viadão” e agredir com tapa o estudante.

O caso ocorreu em 9 de agosto deste ano em uma distribuidora de bebidas no Parque Acalanto, em Goiânia. Imagens gravadas por uma câmera de segurança e por um celular foram juntadas ao inquérito pela investigação.

A investigação foi realizada pelo Grupo Especializado no Atendimento às Vítimas de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Geacri). Segundo a polícia, o PM estava fora de serviço no momento em que agiu contra o estudante.

Continua após a publicidade

O delegado afirma que crimes praticados pelo servidor público foram cometidos em horário de folga e de maneira isolada. “A ação não tem qualquer vinculação com a corporação Polícia Militar, foi um ato pessoal e isolado”, pontua. Na época dos fatos, a corporação afastou o servidor.

“De lá pra cá, o inquérito seguiu o trâmite regular, fomos atrás de todas as imagens do estabelecimento, ouvimos todas as testemunhas e versões”, explica o delegado Joaquim Adorno, titular do grupo especializado.

Veja os vídeos das agressões:

Veja Também