Governador Ronaldo Caiado anuncia progressão salarial e concurso para professores na UEG

"Educação é prioridade em nosso governo", escreveu ele.

Postado em: 27-09-2021 às 18h05
Por: Alice Orth
"Educação é prioridade em nosso governo", escreveu ele. | Foto: Reprodução

O governador de Goiás Ronaldo Caiado foi às redes sociais nesta segunda-feira (27/09), enquanto deputados integrantes da Frente Parlamentar em Defesa das Universidades participam de sessão híbrida na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Ele anunciou que já estão previstos no orçamento do próximo ano a progressão de salário e o concurso público para a Universidade Estadual de Goiás (UEG).

“Educação é prioridade em nosso governo. Depois de dar o maior orçamento da história da UEG (R$ 304 milhões), já incluí no orçamento de 2022 a progressão salarial aos seus docentes e técnicos. E também vamos fazer concurso em 2021 para 94 docentes no campus de saúde Itumbiara”, afirmou.

“Vocês sabiam que o governo anterior criou um curso de medicina em Itumbiara com apenas três professores e sem qualquer hospital para os alunos aprenderem? Corrigimos isso ao assumirmos o Hospital São Marcos e com esse concurso para professores”, comentou ainda o governador.

Continua após a publicidade

Antônio Cruvinel, reitor da UEG, diretores de Institutos Acadêmicos e coordenadores de Campus da universidade participam da reunião na Alego nesta tarde. Cruvinel disse que a universidade passou por um processo de expansão não planejada, com acréscimo de 56 representações de cursos e mais de 10 unidades em 2005. No entanto, o último concurso público foi realizado em 2010. “Hoje, pagamos o preço dessa situação. Passamos por dificuldade de oferecer cursos com qualidade e precisamos fazer dela mais dinâmica. Temos autonomia administrativa e orçamentária, desde que se cumpra as diretrizes orçamentárias com planejamento”, explicou.

“A necessidade de buscar valorização do quadro docente é uma missão da nossa gestão. Estamos em processo de negociação que está avançado, porém, falta o consenso do Estado para avançar”, afirmou o reitor. “Já alcançamos alguns avanços, a exemplo do curso de medicina de Itumbiara, que foi revisto em sua matriz juntamente com a coordenação local, mas ainda precisamos de um concurso para atender os cursos de formação na área da saúde. Isso já está avançado. Conseguimos o chamamento do cadastro de reserva para medicina e veterinária. Estamos há menos de dois meses de gestão e buscamos encontrar soluções porque a UEG lida com o quadro administrativo e humano”, comentou.

A presidente da Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Goiás (Adueg), Juliana Vasconcelos, questionou sobre a busca de melhorias feita pelos professores dentro da universidade. “Nossa luta é que os 2% sejam retornados para a UEG para garantir progressões e titulação ao corpo docente e pesquisa. Como será possível implementar isso dentro do orçamento de 2022?”, questionou ao reitor, que, em resposta, leu os tweets publicados por Caiado. “Isso é fruto de uma articulação e entendo a ansiedade das pessoas acerca da UEG. Essa é a resposta inicial para a professora Juliana”, frisou Cruvinel.

Veja Também