Consultas oftalmológicas têm queda de 35%

Postado em: 14-10-2021 às 08h29
Por: Daniell
Houve ainda uma redução de 390 mil procedimentos de cirurgia, uma queda de 27%. | Foto: Reprodução

Os dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), a partir de registros do Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS, computaram cerca de 3,7 milhões de consultas que deixaram de ser realizadas, uma queda de 35% em 2020. Houve uma redução de 390 mil procedimentos de cirurgia, uma queda de 27%. A comparação é em relação a 2019, ano pré-pandemia.  

O levantamento do CBO, mostra que em 2019, foram realizadas 10,8 milhões de atendimentos médicos em oftalmologia pelo SUS. Já em 2020, a quantidade baixou para 7,1 milhões, a maior queda em termos absolutos entre todas as especialidades disponíveis na rede pública, segundo a entidade.

Os dois primeiros meses após a decretação de calamidade pública – abril e maio – apresentaram os piores índices, com redução de 74% e 71%, respectivamente, no total de procedimentos.

Em 2019, considerando esses dois meses, foram feitas um total de 1,8 milhão de consultas. No mesmo intervalo, durante o primeiro ano da pandemia, foram oferecidas 509 mil, o que representa menos de um terço.

No caso das cirurgias, os dados mostram que, em 2020, no primeiro ano da pandemia, foram realizados quase 390 mil procedimentos cirúrgicos no aparelho da visão a menos do que em 2019. Em 2020, foram realizadas pouco mais de 1 milhão de cirurgias oftalmológicas. No ano anterior, houve o registro de 1,4 milhão. 

Retomada em 2021

Os dados de janeiro a junho de 2021 sugerem uma tendência de recuperação no volume de consultas. Até o primeiro semestre de 2019, cerca de 5,2 milhões de consultas oftalmológicas haviam sido realizadas na rede pública. Já no ano atual, no mesmo intervalo, este total ficou em 4,8 milhões.

Considerando o primeiro semestre deste ano, a cirurgia do aparelho de visão mais realizada foi a facoemulsificação com implante de lente intraocular dobrável. Ela corresponde a 37% do total dos procedimentos realizados, somando 265 mil cirurgias. Em seguida, aparecem: tratamento cirúrgico de pterígio (79,3 mil) e fotocoagulação a laser (70,8 mil).

Entre janeiro e julho de 2021, com a retomada das cirurgias eletivas nos hospitais, houve uma melhora no número de cirurgias do aparelho da visão, mas o cenário ainda é preocupante, na avaliação do CBO. Neste intervalo, foram registrados 717,7 mil procedimentos, patamar 29% superior aos 555,4 mil de 2020, mas ainda é 13% inferior aos dados de 2019 – 829,5 mil.

Em termos regionais, o levantamento aponta que o Nordeste teve a redução percentual mais significativa, com 39% menos cirurgias em 2020, em comparação com o ano anterior. Em seguida, estão Centro-Oeste (-34%), Sul (-33%) e Sudeste (-22%). O Norte sofreu déficit de apenas 1%.

Compartilhe: