Com aumento do valor do combustível, cresce em Goiás uma nova prática criminosa

Postado em: 18-10-2021 às 11h40
Por: Almeida Mariano
Dentro de um prazo de sete dias é a segunda vez que a prática é registrada | Foto: Reprodução

Câmeras de monitoramento de um posto na GO-040 registraram um motorista fugindo sem pagar após ter abastecido o carro. O caso aconteceu na noite do último sábado (16/10), no Posto Barão na GO-040, na saída para Aragoiânia, no Setor Bandeirante, em Aparecida de Goiânia.

Outro caso semelhante aconteceu no domingo da semana passada, no dia (10/10). Onde câmeras de segurança também flagraram o momento em que o motorista abastece o carro e sai sem pagar em um posto do anel viário de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Em ambos os casos, os motoristas chegam para abastecer os carros normalmente, porém no momento em que o frentista guarda a mangueira de combustível e pega a máquina de cartão para receber, aproveitam da situação para fugir rapidamente sem efetuar o pagamento. No caso do domingo (10), a direção do posto disse que o homem abasteceu R$ 180, e que a placa do carro estava parcialmente coberta com um papel, como estratégia de dificultar a identificação.

A prática de abastecer e fugir sem efetuar o pagamento se enquadra como estelionato. De modo que a pena para a prática deste tipo de crime pode ir de 1 a 5 anos, além da multa. É um delito tipificado no artigo 171 do Código Penal.

Compartilhe: