Sexta-feira, 03 de fevereiro de 2023

Alunos da rede municipal e estadual com deficiência visual recebem dispositivos de leitura

O OrCam MyEye é um equipamento de tecnologia assistiva, entre os mais avançados do mundo, para pessoas cegas.

Postado em: 25-10-2021 às 15h26
Por: Alice Orth
O OrCam MyEye é um equipamento de tecnologia assistiva, entre os mais avançados do mundo, para pessoas cegas. | Foto: Reprodução

156 alunos com deficiência visual das redes estadual e municipal receberam dispositivos de leitura no valor de R$ 17 mil a unidade, segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Uma das estudantes beneficiadas, Janaína Tavares, de 15 anos, recebeu o equipamento em agosto do ano passado. Durante a entrega, a jovem contou que tinha o sonho de conhecer o cantor Gusttavo Lima. Ela foi ao primeiro show com presença de público realizado em Goiânia, no estacionamento do Estádio Serra Dourada, neste sábado (23/10).

Recebida no camarim do cantor, ela pediu para tocar o rosto de Gusttavo e foi atendida. Janaína disse ainda que o cantor é muito simpático. Agora a expectativa é que o uso do equipamento a auxilie também nas aulas presenciais.

O OrCam MyEye é um equipamento de tecnologia assistiva, entre os mais avançados do mundo, para pessoas cegas, que permite a crianças, adultos e idosos lerem textos impressos ou digitais. O aparelho também faz o reconhecimento de pessoas e objetos, com descrição por áudio. Isso contribui para facilitar a aprendizagem dos alunos cegos, ainda que não dominem o Braille.

Continua após a publicidade

“É parte de um programa para trazer o que existe de mais sofisticado. É uma tecnologia israelense, e é impressionante a capacidade desses óculos, que facilitam o dia a dia e a aprendizagem das crianças”, disse o governador Ronaldo Caiado. “Intensificamos a entrega deste tipo de ferramenta, que dá aos pais e alunos uma capacidade enorme de adaptação, ainda nesta fase de evolução cognitiva e neurológica”, reiterou.

Felipe Santana tem 14 anos e também recebeu o equipamento, ainda em agosto de 2020. Ele é o aluno do Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás (CEPMG) Ayrton Senna, que fica no Jardim Curitiba, região Noroeste de Goiânia.

“Ele sempre teve facilidade em compreender Inglês, mas ele tinha uma certa dificuldade com a pronúncia e eu tinha que ditar letrinha por letrinha. E com os óculos, não. O aparelho lê a palavra na pronúncia certinha”, conta Janayna Santana de Lima, mãe do estudante.

Outro ponto destacado se refere à leitura das atividades e dos livros didáticos utilizados em sala de aula. Antes do dispositivo, o jovem dependia da adaptação do texto para a escrita em Braille, o que diversas vezes demandava tempo. “Com óculos, ele acompanha o livro sem ter que esperar essa transcrição e consegue ler o livro em impressão convencional”, destaca a mãe.

Além do dispositivo de visão artificial, os alunos que utilizam a ferramenta são atendidos pelo Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência (CAP/Cebrav), da Seduc. A instituição é voltada ao atendimento às pessoas cegas e com deficiência visual, além da assessoria remota para professores e profissionais da educação.

Com assessoria

Veja Também