Governo de Goiás autoriza realização de concursos para contratação de servidores para Sead e Goinfra

Serão disponibilizadas 329 vagas de analista de gestão governamental e 10 vagas para gestor de engenharia

Postado em: 17-11-2021 às 16h50
Por: Maria Paula Borges
Serão disponibilizadas 329 vagas de analista de gestão governamental e 10 vagas para gestor de engenharia | Foto: Reprodução

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, deve assinar a autorização da realização dos concursos para contratação de servidores para as secretarias de Estado da Administração (Sead) e da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), nesta quarta-feira (17/11). A assinatura da autorização está prevista para ser feita durante a visita de Caiado ao Anexo Universitário da Sead.

Segundo o governo, serão disponibilizadas 329 vagas de analista na gestão governamental que vão integrar o quadro da Sead de forma estratégica na gestão central do patrimônio público, compras governamentais, folha de pagamento e do tesouro estadual, além da possibilidade de atuar em diferentes órgãos do Poder Executivo de acordo com a necessidade de lotação averiguada pela Sead.

Há oportunidades em áreas de agrimensura, arquitetura, engenharia, licitações, contratos, entre outras. Além disso, o vencimento mensal é de quase R$ 5 mil mais auxílio alimentação de R$ 500. De acordo com a gestão estadual, o impacto anual na folha de pagamento do órgão será de mais de R$ 7 mil. Já para a Goinfra, o certame prevê 10 vagas para gestor de engenharia, com salário de R$ 11.700, sendo que, nesse caso, a repercussão anual é de R$ 1.793.610,00 nos gastos com funcionalismo público. A previsão inicial é de que as nomeações sejam feitas entre junho de 2022 e fevereiro de 2024, conforme a demanda dos órgãos públicos estaduais.

Continua após a publicidade

Os Certames, previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA), ocorrerão em 2022 para suprimento de profissionais especializados no Estados.

Segundo Caiado, a qualificação do quadro funcional soma para garantir a aplicação correta dos recursos pagos pelo cidadão em forma de imposto. “Entramos em outro ciclo de governo, construído com muita transparência e responsabilidade, tendo um corpo técnico que se desdobra para superar o que ficou defasado, jogado, largado de lado”, defendeu.

Veja Também