Projeto-piloto de monitoramento glicêmico avança em Goiânia e já beneficia mais de 750 pacientes

Postado em: 24-11-2021 às 11h02
Por: Victoria Lacerda
Até o momento, são atendidos pelo Projeto Aliviar crianças de 6 a 16 anos, adultos, que além de diabetes, também possuem mais de uma comorbidade e idosos. | Foto: Reprodução/Internet

Mais de 750 pacientes já foram beneficiados com o aparelho que controla a glicemia sem picadas diárias. A nova tecnologia se trata de um sensor que é aplicado na pele e ajuda diabéticos, que fazem uso de insulina, a monitorar o nível de açúcar no organismo. 

Implantado em abril deste ano, o Projeto Aliviar, disponibiliza dispositivos de alta tecnologia que funcionam como sensores capazes de medir o índice de glicose no sangue e podem ser monitorados pelo celular em tempo real. Além de ampliar a eficácia de monitoramento e minimizar o desconforto causado pela verificação diária dos níveis glicêmicos, o projeto visa aumentar a adesão dos usuários ao tratamento para diminuir a incidência de internações e óbitos causados por diabetes. O principal objetivo é reduzir as complicações agudas e crônicas de Diabetes Melltus Tipo I. 

O sensor glicêmico, implantado no antebraço por 14 dias, é uma tecnologia que possibilita a disponibilização de dados da glicose e permite uma avaliação rápida da taxa de glicemia durante o seu uso, permitindo, inclusive, que a equipe médica consiga detectar problemas, como picos hiperglicêmicos e episódios de hipoglicemia. Depois de 14 dias, um novo dispositivo é aplicado no paciente e todas as informações do anterior são baixadas e armazenadas no banco de dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Até o momento, são atendidos pelo Projeto Aliviar crianças de 6 a 16 anos, adultos, que além de diabetes, também possuem mais de uma comorbidade e idosos. Todos precisam fazer uso diário de insulina e têm acesso aos monitoramentos glicêmicos pelo aplicativo da fabricante do sensor, que é aplicado na pele do paciente.

Compartilhe: