Motos são responsáveis por quase 70% dos óbitos em acidentes de trânsito em Aparecida

Somente em ocorrências que envolvem carro e moto, foram 11 vítimas fatais em Aparecida de Goiânia este ano

Postado em: 29-11-2021 às 08h24
Por: Maiara Dal Bosco
Somente em ocorrências que envolvem carro e moto, foram 11 vítimas fatais em Aparecida de Goiânia este ano | Foto: Reprodução

Maiara Dal Bosco

Em 2021, os acidentes de trânsito em Aparecida de Goiânia já vitimaram fatalmente 66 pessoas. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP) e apontam ainda que destas, 68% das vítimas, ou seja 45, estavam envolvidas em ocorrências com motocicletas ou motonetas. Somente em ocorrências que envolvem carro e moto, foram 11 vítimas fatais. Em todo o Estado, faltando um mês para o final de 2021, o total de mortes já somam 1456. O que corresponde a 97,7% dos 1500 óbitos registrados em 2020.

Na última semana, integrando à estatística, uma motociclista morreu após cair de moto e ser atropelada por um caminhão, em Aparecida de Goiânia. O acidente aconteceu na manhã da última terça-feira (23), na Vila Brasília. De acordo com a Polícia Civil (PC) a vítima seguia de moto pela Avenida Rudá quando um motorista de caminhão passou ao lado dela, o que fez com que ela caísse. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado para socorrer a vítima, mas ela não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. À polícia, o condutor declarou não ter visto a motociclista.

Continua após a publicidade

Goiânia

Na Capital, o número de vítimas fatais em 2021 chegou a 233, sendo que 38 mortes foram em decorrência de acidentes envolvendo ao menos um carro e uma moto. Segundo a SSP, 57% das vítimas, isto é, 134, estavam envolvidas em ocorrências com motocicletas ou motonetas. Além disso, entre janeiro e setembro deste ano, o número de mortes em acidentes de trânsito na Capital aumentou 28% na comparação com 2020. Os dados foram divulgados pela Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito (Dict) de Goiânia. Até o dia 15 de setembro, o registro era de 170 mortes. Em 2020, foram registradas 132 mortes

Além do número de mortes, também foram divulgados pela Dict dados de infrações de trânsito em Goiânia. Em 2020, a delegacia registrou 2.672 ocorrências de acidentes de trânsito. No mesmo período, em 2021, foram 2.451 sendo que, dos acidentes com homicídio culposo, a equipe policial conseguiu definir a autoria em 85% dos casos.

O motociclista Willams Rodrigues da Silva, de 46 anos, foi uma das vítimas fatais de acidentes de trânsito em 2021 na Capital. Ele faleceu no último dia 30, depois de ser atingido por um carro enquanto dirigia pela Avenida Gabriel Henrique de Araújo, em Goiânia.

Redução

Goiás quer reduzir em 50% o número de mortes no trânsito. No Estado, aconteceram mais de 78 mil acidentes em 2020, quando foram registrados 1,5 mil óbitos, segundo dados da SSP-GO. Nesse cenário, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO), assinou, neste mês, a adesão ao Plano Nacional pela Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans).

O objetivo do plano é a redução pela metade do número de mortes no trânsito até 2028. As ações previstas têm o potencial de preservar 86 mil vidas no período. O Pnatrans estimula a soma de esforços das esferas governamentais e sociais para implementar políticas públicas eficazes na prevenção de acidentes.

O Pnatrans é dividido em seis pilares e agrupa as ações em iniciativas que destacam as áreas de atuação prioritárias, permeando desde o planejamento das vias até o resgate das vítimas. O trabalho envolve diversos órgãos governamentais da área de trânsito, transporte, infraestrutura e saúde, além da iniciativa privada.O primeiro pilar do plano prevê a gestão integrada do sistema viário e o avanço do processo de tratamento de dados e consolidação do Registro Nacional de Estatística de Trânsito (Renaest). O pilar “Vias Seguras” prevê a adequação da classificação viária e dos limites de velocidade às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). (Especial para O Hoje)

Veja Também